Mercado em movimento: o que os analistas comentam nesta sexta-feira

Aquisição da SEB pela Pearson impulsiona ações da Kroton; JBS emite 700 milhões de dólares em títulos

São Paulo – Saiba o que os analistas de mercado comentam na sessão de hoje:

– SEB (SEBB11) e Kroton (KROT11)

O SEB (Sistema Educacional Brasileiro) anunciou ontem uma parceria com o grupo editorial britânico Pearson Education do Brasil. A companhia estrangeira fechou a compra do sistema de ensino e de parte dos ativos da SEB por 613,3 milhões de reais. A Pearson também fará uma oferta pública de aquisição das ações do restante dos acionistas do SEB e pagará o mesmo valor ofertado aos controladores, de 22 reais por unit. Além disso, os controladores do SEB farão uma segunda oferta pública de aquisição de ações da holding Nova SEB, oferecendo um preço de 9 reais por unit.

Para Jacqueline Lison e Luiz Guilherme Fonseca, analistas da Fator Corretora,  “o interesse pelos ativos do setor de educação no Brasil, em especial pelo seguimento de sistemas de ensino, tem crescido significativamente nas últimas semanas”. Neste mês, o grupo Abril Educação adquiriu o sistema Anglo. A Fator Corretora recomenda a adesão à Oferta Publica de Aquisição a ser realizado pela Pearson por 31 reais por unit. O valor é superior ao preço-alvo de 25 reais. A indicação para os papéis é atraente. Os analistas também chamaram a atenção para as ações da Kroton, que estariam subavaliados pelo mercado.

– JBS (JBBS3)

O frigorífico JBS lançou ontem 700 milhões de dólares em bônus de oito anos a 8,5%. O volume é 300 milhões de dólares superior ao planejado inicialmente para a emissão dos bônus que vencem em janeiro de 2018, em meio à forte demanda por títulos da dívida de mercados emergentes.

“A JBS aproveitou a boa demanda por títulos de dívida de mercados emergentes para realizar esta emissão. Esses bônus deverão ser utilizados para financiar o capital de giro e melhorar o perfil de vencimento da dívida que, no 1T10 totalizava R$ 5,4 bilhões no curto prazo”, escreveu a analista Luciana Leocadio, da Ativa Corretora.

– Natura (NATU3)

A empresa de cosméticos informou nesta semana que teve lucro líquido de 191,5 milhões de reais no segundo trimestre, alta de 13,8 por cento sobre o apurado um ano antes, com aumento da receita e de produtos vendidos. A receita líquida no segundo trimestre subiu para 1,28 bilhão de reais, avanço de 24,1 por cento na comparação anual.

“Gostamos do resultado apresentado, que manteve o bom desempenho do trimestre anterior e veio levemente acima das expectativas. A companhia ganhou market share no início do ano no mercado interno. Esperamos que o bom desempenho se mantenha para o segundo semestre e acreditamos que as ações ainda têm algum espaço para se valorizar”, afirmou o analista da SLW Corretora, Cauê Pinheiro. A recomendação para os papéis é de manutenção, com preço-alvo de 42,80 por ação.