Mercado europeu recua após perdas do UniCredit e Raiffensen

Às 8:19 (horário de Brasília), o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 caía 0,54 por cento, a 1.340 pontos

O mercado acionário europeu tinha queda nesta segunda-feira, com os ganhos em ações de mineração sendo ofuscados pelas perdas nos bancos, como Raiffesen e UniCredit, que tiveram um desempenho ruim nos testes de estresse na Europa.

Às 8:19 (horário de Brasília), o índice das principais ações europeias FTSEurofirst 300 caía 0,54 por cento, a 1.340 pontos. O índice pan-europeu STOXX 600 tinha queda de 0,51 por cento, a 340 pontos.

O índice bancário do STOXX 600 caía 2,6 por cento, revertendo ganhos na sessão, conforme o entusiasmo pelos resultados do teste estresse, que revelou poucas surpresas negativas, teve curta duração.

O banco australiano Raiffeisen, que estava entre os quatro piores desempenhos nos testes de estresse, ao lado do Monte dei Paschi, do Banco Popular e do UniCredit, caía mais de 6 por cento.

O UniCredit caía mais de 8 por cento, conforme o resultado ruim no teste destacou a necessidade do maior banco italiano em ativos de reforçar seu capital por ativos, enquanto o Banco Popular também caía.

O índice de recursos básicos do STOXX 600, que inclui ações de mineradoras, subia 0,6 por cento na medida que os preços do cobre avançavam, depois que um relatório mostrou que a atividade nas fábricas de pequeno a médio porte da China em aumentou julho.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuava 0,37 por cento, a 6.699 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subia 0,01 por cento, a 10.338 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdia 0,65 por cento, a 4.410 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha desvalorização de 0,95 por cento, a 16.687 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava baixa de 0,84 por cento, a 8.514 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizava-se 0,24 por cento, a 4.759 pontos.