Melhor gestor de 2013 diz que é hora de comprar

Segundo Guilherme Ache, ações brasileiras estão atraentes, após a recente onda de vendas que atingiu os mercados emergentes

São Paulo – As ações brasileiras estão atraentes, após a recente onda de vendas que atingiu os mercados de países emergentes, segundo Guilherme Ache, que compartilha a gestão do Squadra Long-Biased FIC FIA, da Squadra Investimentos.

Guilherme Ache é um dos gestores do fundo Squadra Long-Biased FIC FIA, da Squadra Investimentos. O fundo teve o melhor retorno e a mais baixa volatilidade entre os 11 fundos semelhantes locais que têm o Brasil como foco. A estratégia de escolha de ações e não segmentos específicos levou o fundo a registrar um ganho de 9,1 por cento no ano passado, segundo Ache, de 44 anos, em entrevista na sede do fundo no Rio de Janeiro.

A estratégia incluiu comprar o Itaú Unibanco Holding e vender o Banco Bradesco, e acrescentar papéis da empresa de eletricidade Equatorial Energia, removendo os da CPFL Energia.

O índice Ibovespa caiu 6,1 por cento em 2014 depois de uma queda de 15 por cento no ano passado, que foi o pior desempenho entre os 20 maiores indicadores de ações do mundo. A queda levou as cotações das ações brasileiras a níveis de “recessão” e muitas estão prontas para se recuperar, de acordo com Ache.

O crescimento do emprego, uma política consistente de elevação da Selic e um aumento do pragmatismo nos leilões de infraestrutura indicam que governo está se tornando mais amigável para o mercado, disse.

“O Brasil não é um caso perdido”, disse Ache em uma entrevista na sede de sua empresa no Rio de Janeiro. “Não é uma Venezuela ou uma Argentina. Quando as coisas ficam ruins, encontram uma mola no fundo do poço”.


As ações da petroquímica Braskem, do processador de pagamentos com cartão de crédito Cielo e da empresa de seguros BB Seguridade Participações também estão entre as principais apostas do fundo Squadra, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

Crescimento do emprego

A presidente Dilma Rousseff mostrou que está disposta a adaptar políticas públicas para beneficiar os negócios quando aumentou de 5,5 por cento para 7,2 por cento o retorno garantido aos licitantes para construir uma estrada de 542 quilômetros no sudeste do Brasil depois que a proposta inicial não obteve ofertas, disse Ache. O governo também ajudou a impulsionar o setor de educação privada ao aumentar a disponibilidade de créditos educativos.

Dilma Rousseff, em seu discurso televisionado do fim de 2013, vangloriou-se de que o Brasil está entre os países com menos desempregados do mundo, pois a taxa de desemprego do país teve uma queda recorde para 4,3 por cento em dezembro. O baixo desemprego aumentou a demanda e a inflação, e no mês passado os decisores políticos aumentaram a taxa básica de juros de empréstimos para 10,5 por cento, marcando o sexto aumento seguido de meio ponto porcentual, enquanto o Banco Central busca conter os preços ao consumidor, cujo aumento previsto é de 5,89 por cento em 2014.

Esquizofrenia

“Em um momento de esquizofrenia como este, quando o mercado está em pânico, nós continuamos comprando ações de companhias bem administradas, com negócios sólidos e que sejam competitivas”, disse Ache.


“Declínio de ações representa momento de compra, ainda que o medo faça com que as pessoas ajam no sentido oposto, uma vez que os preços são o mais importante. Investidores nos nossos fundos, como fundos norte-americanos, fundos de pensão e soberanos, entendem o que fazemos, portanto temos paz de espírito para executar nossa estratégia”.

Enquanto cerca de US$ 470 bilhões foram excluídos das ações dos maiores mercados emergentes neste ano em meio a um desabamento das moedas de países em desenvolvimento e ao corte do estímulo da Reserva Federal dos EUA, pelo menos mais um gestor de recursos vê uma oportunidade. Garu Dugan, diretor de investimentos na Ásia e no Oriente Médio para a unidade de gerenciamento de riqueza Coutts Co. do Royal Bank of Scotland Group Plc, disse em uma entrevista no dia 9 de fevereiro que os clientes aproveitaram a liquidação para comprar.

Perspectiva de crescimento

Os economistas entrevistados pela Bloomberg preveem que o PIB do Brasil aumentará 2,05 por cento neste ano, após um crescimento de 2,3 por cento em 2013.

“Esperamos um ciclo de bons resultados para o Itaú no médio prazo, depois que ele resolver problemas em seu portfólio de crédito”, disse Ache. “Os setores de fundos de pensão e seguros também estão crescendo muito. É por isso que temos BB Seguridade no nosso portfólio”.

A receita líquida ajustada do Itaú excedeu a previsão dos analistas em 2013 após ficar para trás das estimativas em 2012, de acordo com os dados compilados pela Bloomberg. BB Seguridade, a unidade de seguros do Banco do Brasil, que é o maior credor por ativos da América Latina, vendeu ações em uma oferta pública inicial em abril que foi a maior do mundo no ano passado.

“Vimos o país melhorar nos últimos anos e ele está mais preparado para enfrentar as adversidades”, disse Ache. “Ele não vai fracassar”.