Em novo capítulo da briga pela Netshoes, Magazine Luiza sobe na Bolsa

Papéis das duas varejistas interessadas no negócio de vendas online abriram em forte alta após nova oferta

A disputa pela varejista online Netshoes esquentou e parece agradar parte dos acionistas. As ações da varejista Magazine Luiza fecharam em alta nesta segunda-feira (27), após a empresa ter elevado sua oferta pela companhia.

A nova proposta é de 93 milhões de dólares pela Netshoes – passando de 2 para 3 dólares por ação – e superior à de sua concorrente, a Centauro.

A Centauro entrou na briga pela Netshoes na semana passada, com uma oferta surpreendente de 2,80 dólares por ação. A empresa chegou a subir mais de 3% após a nova oferta, mas fechou em queda de 0,88%. Netshoes não foi negociada em Nova York nesta segunda, em razão do feriado nos Estados Unidos.

“O valor da oferta da Magazine Luiza é razoável e não afeta o caixa da companhia”, diz o fundador da consultoria Varese Retail, Alberto Serrentino.

Em sua visão, é difícil prever o que vai acontecer, porque não é possível saber qual o apetite da Centauro e o valor estratégico atribuído ao negócio.

“Ela tem caixa por conta do IPO, a questão é que boa parte dos recursos eram destinados a redução de alavancagem. Mas para uma operação com esta, eles conseguiriam levantar recursos adicionais no mercado”, observa.

Segundo comunicado divulgado ao mercado, o conselho da Netshoes recomendou a aceitação da nova oferta pelos acionistas da companhia.

“Financeiramente, a capacidade do Magazine Luiza é maior, mas o ‘custo de não fazer’ o negócio é muito maior para a Centauro”, avalia Serrentino.

Em relatório a clientes, o BTG Pactual

 

Por que a Netshoes é disputada

Para tentar melhorar sua situação financeira, a Netshoes vem desmobilizando parte de seus ativos e renegociando dívidas. No ano passado, vendeu seus negócios no México e descontinuou seu negócio B2B, de transações entre clientes corporativos. A empresa também anunciou, em abril, a venda de sua operação na Argentina.

O anúncio de que a Netshoes buscava um comprador foi feito em agosto do ano passado. Desde então, a empresa estava trabalhando com o banco de investimentos Goldman Sachs para buscar um novo sócio capaz de injetar capital na companhia. Um leilão para compra-la seria uma boa notícia após dois anos de sofrimento.

Da parte da Magazine Luíza, o ganho com a compra da Netshoes viria com um reforço na venda de vestuário e fortaleceria sua posição de mercado no segmento esportivo. A Centauro, por sua vez, poderia acelerar sua transformação digital, já iniciada nos últimos anos. 

No entanto, não há consenso no setor se o negócio ajuda ou atrapalha a situação financeira da Centauro, cerca de um mês após ela aberto seu capital – de lá pra cá as ações caíram cerca de 9%. Já a Magazine Luiza tem 2 bilhões de reais em caixa para investir na combalida companhia.