Juros: DI curto sobe com IPCA sinalizando alta de juro em 2011

Divulgação dos índices de inflação se deu às vésperas da última reunião do Copom no ano

São Paulo – Os juros nos mercados futuros sobem nos contratos até janeiro de 2013 após o índice de inflação divulgado hoje, que é referência do regime de metas, ter mostrado aceleração em novembro, reforçando a aposta de que o Comitê de Política Monetária sinalizará um aperto monetário para o começo de 2011.

A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro com vencimento em janeiro de 2012 subia 2 pontos-base às 10h20, para 12,06 por cento, enquanto o vencimento de janeiro de 2013 avançava 1 ponto, para 12,33 por cento.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo de novembro subiu 0,83 por cento em novembro, abaixo da mediana das estimativas da pesquisa Bloomberg, de 0,87 por cento. O dado ficou acima da taxa de outubro, de 0,75 por cento. A variação em doze meses subiu de 5,20 por cento para 5,63 por cento, ante estimativa mediana de 5,66 por cento.

Para Newton Camargo Rosa, economista-chefe da SulAmérica Investimentos SA, o IPCA mostrou que os preços de alimentação e os núcleos do índice continuaram pressionados. “Ainda não tem refresco para a inflação.”

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal subiu 1,14 por cento no período até 7 de dezembro, acima da estimativa de 1,1 por cento, na maior alta desde a primeira semana de fevereiro, disse hoje a Fundação Getulio Vargas.

“O IPC-S mostra que a inflação abriu dezembro em alta”, disse Camargo Rosa em entrevista por telefone de São Paulo.

A divulgação dos índices ocorre antes da decisão da última reunião do ano do Copom, que termina hoje. Este será o último encontro presidido por Henrique Meirelles. O mercado estima estabilidade para a taxa básica na reunião de hoje e alta para janeiro.

Para Camargo Rosa, há expectativa de que BC sinalize no comunicado ou na ata da reunião a magnitude e a extensão do aperto monetário. “O BC sempre sinaliza antes de iniciar um aperto”.

Segundo Sílvio de Campos Neto, economista-chefe do Banco Schahin SA, o fato de o IPCA ter vindo tão alto quanto se esperava é positivo e ajuda a explicar a queda dos juros mais longos. “Mas o índice ainda veio muito alto e os núcleos mostraram que não é apenas alimento que está subindo”.

“O mercado tem mostrado algum alívio nos juros mais longos porque vem entendendo que o governo vai tomar medidas contra a inflação, como já começou a fazer na semana passada”, disse.

Os juros nos mercados futuros caíram ontem após Alexandre Tombini, indicado para presidir o BC, ter defendido o regime de metas de inflação em audiência no Senado.

A coluna de renda fixa mostra hoje que o mercado está reduzindo as apostas em inflação mais forte, com expectativas de que o BC sinalize nesta quarta-feira, junto com a decisão do Copom, que o juro básico pode subir em janeiro.