JBS ficará com ações da Vigor não vendidas em oferta

Segundo o presidente Wesley Batista, a Vigor representa menos de 2% da receita consolidada da JBS e 2% em Ebitda consolidado

São Paulo – Os papéis que não forem vendidos na oferta pública voluntária de ações de permuta da JBS e da Vigor para a reabertura de capital da empresa de lácteos ficarão em poder da JBS. “Vamos ficar com a sobra e depois decidiremos o que fazer com essas ações”, explicou o presidente da companhia de alimentos, Wesley Batista, em teleconferência com analistas e investidores internacionais realizada hoje.

Segundo o executivo, a Vigor representa menos de 2% da receita consolidada da JBS e 2% em Ebitda consolidado. Já em valor contábil (book value) da JBS, a Vigor tem representatividade de 5%.

Questionado sobre a concorrência no setor de lácteos brasileiro, Batista disse que há fortes competidores no setor, como Batavo, Elegê, Parmalat e Nestlé. “Essa forte rivalidade seguirá e a Vigor continuará competindo com eles. Acredito muito no crescimento da Vigor nos próximos períodos”, completou.