Iraque eleva em 25% volume para reserva provada

  • Reserva provada do Iraque é de 143 bilhões de barris

  • Empresas globais ajudam a elevar reserva

  • Iraque diz que revisão ajudará em demanda com Opep

  • Analistas dizem que mudança de cota na Opep é remota

    Por Ahmed Rasheed

    BAGDÁ, 4 de outubro (Reuters) – O Iraque elevou o volume
    das suas reservas provadas de petróleo em um quarto nesta
    segunda-feira, em uma tentativa de atingir a Arábia Saudita,
    líder global em produção, e fortalecer seu pedido junto à Opep
    de elevar o volume de sua cota de produção.

    A nova estimativa nos campos gigantes West Qurna e Zubair
    ajudou a elevar o volume total para 143 bilhões de barris, mas
    alguns analistas estão céticos sobre a expressiva revisão e não
    esperam um acordo entre a Organização dos Países Exportadores
    de Petróleo e o Iraque sobre a cota até que Bagdá consiga
    elevar a produção e exportação.

    “A reserva de petróleo é para 66 campos descobertos no
    Iraque, e há muitos outros que ainda não foram descobertos”,
    disse o ministro de Petróleo Hussain al-Shahristani. “É
    esperado que este número seja elevado quando outros campos
    forem descobertos”, acrescentou.

    Ele disse que West Qurna é agora o segundo maior campo de
    petróleo e acrescentou que o retorno das empresas globais para
    o Iraque ajudou a impulsionar as reservas. O ministro apontou
    as reservas irrecuperáveis em 505,4 bilhões de barris.

    “O número das novas reservas provadas irão fortalecer a
    posição do Iraque na Opep e no futuro ajudar o Iraque a
    aumentar sua cota de exportação na Opep”, disse Falah al-Amri,
    delegado da Opep à Reuters.

    Sharistani disse que os parceiros do Iraque na Opep
    precisariam ter um novo mecanismo para determinar as quotas de
    produção para os membros da organização, mas o assunto não está
    em discussão.

    “Não discutiremos as quotas do Iraque com a Opep agora.
    Este caso foi postergado”, disse Shahristani.

    QUANTO PETRÓLEO RESTA

    A revisão das reservas do Iraque deve reacender o debate
    sobre o volume de petróleo remanescente no mundo. As companhias
    fizeram inúmeras tentativas de minimizar as reservas no
    passado, e analistas estão céticos quanto a confiabilidade do
    Oriente Médio sobre os dados de reservas em geral.

    “Eu não acredito que é possível olhar com precisão e
    certeza para as reservas de muitos países do Oriente Médio com
    um alto nível de confiança”, disse Paul Harris, um analista de
    recursos naturais do Banco da Irlanda, referindo-se a inúmeras
    revisões anteriores sobre reservas por membros da Opep.

    Alguns países, incluindo membros da Opep, estão de fato
    reportando o total de reservas de petróleo descobertas em vez
    dos dados sobre extração de fato, segundo diversos analistas.

    Mas Shahristani disse que o número anterior de 115 bilhões
    de barris era na verdade de 110 bilhões, porque 5 bilhões
    haviam sido consumidos.

    Grande parte das companhias globais do setor estão
    avançando em uma séries de acordos para destravar as vastas
    reservas do Iraque, com alguns representantes dizendo que é
    possível elevar a capacidade da Arábia Saudita a 12 milhões de
    barris por dia, contra os atuais 2,5 milhões por dia.

    “Isso (o novo número das reservas) não é impressionante de
    forma alguma, mas mostra que há muito potencial de aumento”,
    disse Samuel Ciszuk, analista sênior para energia no Oriente
    Médio da IHS.

    Bassam Fattouh, do Oxford Institute for Energy Studies,
    concorda que o potencial do Iraque é enorme, mas acrescentou
    que tem dúvidas sobre a capacidade do país de competir com os
    níveis de produção da Arábia Saudita e, por isso, a Opep não
    deve apresentar tão rapidamente uma cota para o Iraque.

    “Eu espero que a Opep continue a manter o modo
    “esperar-e-ver” e retomar o assunto quando a produção e
    exportação de fato começar a aumentar”, disse.

    Cerca de 95 por cento do orçamento do Iraque depende do
    petróleo. O acordos com petróleo poderiam gerar bilhões de
    dólares ao país.

    Décadas se passaram no Iraque com uma fraca atividade na
    exploração de petróleo. O ministro do setor disse que o país
    tem feito pesquisas sísmicas em 3D para atualizar os dados
    sobre as reservas.

“Há expectativas de que todos os mega campos de fato
contenham muito mais (petróleo) bruto do que foi previamente
reconhecido, isso porque o Iraque não teve oportunidade e
possibilidade de pesquisá-los adequadamente com tecnologias
modernas e avançadas por décadas”, disse o analista da IHS.