IPO do Twitter é tão econômico quanto seus tuítes

Companhia buscará um valor equivalente a 9,5 vezes suas vendas de 2014 em sua oferta pública inicial, de US$ 10,9 bilhões

Nova York – O valor da oferta pública inicial de US$ 10,9 bilhões da Twitter Inc. é tão econômico quanto seus tuítes de 140 caracteres.

A empresa com sede em São Francisco buscará um valor equivalente a 9,5 vezes suas vendas de 2014 em seu IPO, no mês que vem, segundo dados divulgados em um relatório da Comissão de Valores Mobiliários (SEC, da sigla em inglês) ontem e projeções de analistas compiladas pela Bloomberg. É 27 por cento mais barato que as 12,9 vezes as vendas de 2014 que a Facebook Inc. atualmente negocia, e 29 por cento mais baixo que o IPO da LinkedIn Corp., de 13,4 vezes as vendas, mostram os dados.

O desconto que o Twitter está oferecendo ressalta como o site de mensagens curtas de seis anos de existência está trabalhando para evitar o destino do Facebook, da Groupon Inc. e da Zynga Inc., que perderam mais da metade de seu valor seis meses após suas ofertas iniciais. O CEO do Twitter, Dick Costolo, tomou um rumo diferente desde o início, apresentando primeiro confidencialmente antes de tornar o movimento público para evitar o burburinho que elevou o valor pré-IPO do Facebook, e agora precificando a empresa de forma mais modesta que alguns de seus pares da internet. O movimento deixou o Twitter posicionado para aproveitar uma retomada do apetite dos investidores por ações de redes sociais.

“É correto dizer que eles estão aprendendo com os erros do Facebook”, disse Michael Scanlon, diretor-geral da Manulife Asset Management em Boston, que ajuda a administrar US$ 3 bilhões. “É difícil pensar que esse negócio não está sobrecarregado e então eles terão que avaliar o que eles acharem que é uma oportunidade para subir o preço”.

A venda seria o maior IPO de uma empresa da internet desde que o Facebook estreou no mercado de ações em maio de 2012 e levantou US$ 16 bilhões. Na época, o Facebook foi avaliado em US$ 81,3 bilhões com base no número de ações comuns, ou US$ 104 bilhões, com base em uma contagem de ações totalmente diluída. A empresa com sede em Menlo Park, Califórnia, exagerou e elevou sua faixa de oferta de preço para US$ 34 a US$ 38 após inicialmente buscar entre US$ 28 e US$ 35.


Enquanto o Twitter mais que dobrou sua receita anual, para US$ 534,4 milhões nos 12 meses até 30 de setembro, o crescimento do número de usuários está desacelerando, mostram os arquivos. O serviço tinha 231,7 milhões de usuários mensais nos três meses até setembro, 39 por cento mais que um ano antes. Isso contrasta com o crescimento de 65 por cento no ano anterior.

As perdas também se ampliaram. Pelo terceiro trimestre, o Twitter disse que o prejuízo líquido cresceu para US$ 64,6 milhões, contra US$ 21,6 milhões um ano antes.

Investindo recursos

Com o dinheiro da oferta, o Twitter buscaria expandir-se globalmente e provar que pode atrair anunciantes para a rede. Os anunciantes podem patrocinar publicações no serviço, pagando para que elas apareçam nos feeds dos usuários mesmo que eles não sigam a empresa.

Costolo está apostando que a popularidade do serviço em smartphones ajudará a atrair anunciantes. Cerca de três quartos dos usuários mais ativos do Twitter acessaram o serviço de dispositivos móveis nos três meses até setembro, contra 69 por cento no mesmo período do ano anterior, segundo o arquivo. Mais de 70 por cento da receita com anúncios vem destes dispositivos, uma proporção maior que a do Facebook.

Hoje há mais de 500 milhões de postagens, ou tuítes, a cada dia, contra 2 milhões por dia em janeiro de 2009, disse a empresa.

O Goldman Sachs é o coordenador líder do IPO, juntamente com Morgan Stanley, JPMorgan Chase Co., Bank of America Corp., Deutsche Bank AG, Allen Co. e Code Advisors.