Indústria e gastos do consumidor nos EUA são o foco dos mercados

No Brasil, investidores acompanham números da indústria e a divulgação da Nota de Política Fiscal pelo Banco Central

São Paulo – A agenda econômica desta sexta-feira reserva a divulgação de indicadores econômicos importantes, tanto no Brasil como no exterior. O destaque do dia vai para o índice que mede a atividade industrial na região de Chicago nos Estados Unidos, além dos números sobre os gastos dos consumidores na maior economia do mundo.

Às 9h30 (horário de Brasília), o mercado acompanha os números da renda individual dos americanos (Personal Income). No mesmo horário será publicado o Personal Spending, levantamento que mede os gastos dos consumidores dos Estados Unidos com bens e serviços. Ambos os indicadores são referentes a agosto.

Às 10h45 serão conhecidos tanto os dados sobre o sentimento do consumidor nos Estados Unidos, medido pela Universidade de Michigan, quanto o índice que calcula o nível de atividade industrial na região de Chicago (Chicago Purchasing Managers Index), ambos referentes ao mês de setembro.

Cena doméstica

No Brasil, os investidores centram as atenções às 8 horas nos dados da Sondagem Industrial, publicada pela Fundação Getulio Vargas. Referente a setembro, o indicador engloba informações sobre a evolução da atividade da indústria nacional.

Às 10h30 sai a Nota de Política Fiscal (Superávit Primário e Relação Dívida/PIB), referente a agosto. O documento do Banco Central (BC) traz informações sobre os resultados fiscais não financeiros do setor público.

Europa e Ásia

Na Europa, sairão dois indicadores relevantes sobre os países que integram a União Europeia. Às 6h00 serão publicados o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) da região, além da taxa de desemprego. Os dados são referentes a setembro e agosto, respectivamente, e serão difundidos pelo Escritório de Estatísticas da União Europeia (Eurostat).

No Reino Unido, o mercado acompanha de perto os números do Produto Interno Bruto (PIB), referente ao segundo trimestre. O indicador está previsto para 5h30. Os investidores ficarão atentos diante do temor sobre o desaquecimento da economia global.

Na Ásia, o mercado acompanha no Japão às 2 horas o índice de construção de novas casas, além de conhecerem a quantidade de pedidos recebidos pelas construtoras, ambos referentes a agosto. Na China, às 22 horas, saem os dados de setembro sobre o nível de atividade de manufatura.