Índices dos EUA encerram em baixa após comunicado do Fed

O banco central norte-americano afirmou em comunicado que o crescimento econômico dos EUA foi interrompido

As bolsas dos Estados Unidos fecharam em baixa nesta quarta-feira após o Federal Reserve, banco central norte-americano, afirmar em seu mais recente comunicado que o crescimento econômico do país foi interrompido, embora tenha indicado que essa desaceleração seja provavelmente temporária.

O índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuou 0,32 por cento, para 13.910 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 teve desvalorização de 0,39 por cento, para 1.501 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caiu 0,36 por cento, para 3.142 pontos.

As ações oscilaram próximas da estabilidade durante a maior parte do pregão, antes da divulgação do comunicado do Fed ao término de uma reunião de dois dias de seu comitê de política monetária. O Fed repetiu sua promessa de continuar comprando títulos até que o emprego melhore significativamente no país.

O comunicado foi divulgado após dados mostrarem que o Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano contraiu de forma inesperada no quarto trimestre. Economistas destacaram que o recuo de 0,1 por cento, causado em parte por uma queda nos gastos do governo e por estoques corporativos menores, não é um sinal de recessão.

“A taxa de desemprego provavelmente cairá abaixo de 6,5 por cento no próximo ano, então o Fed pode aumentar os juros a partir de meados de 2014”, disse o economista-chefe do Swiss Re, Kurt Karl.

“O efeito fiscal exercido por aumentos de impostos será compensado neste trimestre pela reconstrução após a (supertempestade) Sandy. Então, o crescimento real do PIB ainda deve ser de 2 por cento”, completou.

O S&P 500 permaneceu acima de 1.500 pontos, visto por analistas como um ponto-chave que vai determinar a direção geral do índice no curto prazo.

O indicador se encaminha para registrar seu melhor mês desde outubro de 2011 e seu melhor janeiro desde 1997.