Bovespa opera em alta, em pregão com pouca liquidez

O pregão está com liquidez limitada pelo feriado nos Estados Unidos

São Paulo – O principal índice da bolsa paulista tinha alta nesta quarta-feira, impulsionado pelo avanço das siderúrgicas, em um pregão com liquidez limitada pelo feriado nos Estados Unidos e com investidores mostrando cautela à espera da reunião do Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira.

Às 14h03, o Ibovespa subia 0,45 por cento, a 56.032 pontos, dando continuidade ao movimento de alta dos três pregões anteriores. Até o momento, o índice oscilou entre queda de 0,53 por cento, na mínima, e alta de 0,97 por cento, na máxima. O giro financeiro era de 2,41 bilhões de reais.

“Na falta dos mercados americanos como referencial, temos um movimento fraco”, afirmou o operador Luiz Roberto Monteiro, da corretora Renascença. “O mercado fica mais suscetível a qualquer fluxo de entrada ou saída mais forte.” As siderúrgicas impulsionavam o Ibovespa. A preferencial da Usiminas subia 4,28 por cento, a 7,06 reais, enquanto a ordinária da CSN tinha alta de 4,14 por cento, a 12,57 reais.

O mercado seguia repercutindo a notícia da véspera de que a Usiminas informou a distribuidores aumento de preços em produtos de aço no Brasil.

Para a Ativa Corretora, a notícia é potencialmente positiva para Usiminas e CSN. “A tentativa de reversão na política de preços no segmento de (aços) planos pode sinalizar um esforço por parte das siderúrgicas a fim de estabelecer um piso para os preços domésticos no mercado de planos”, afirmou, em relatório.

Entre as blue chips, OGX avançava 0,82 por cento, a 6.15 reais. A preferencial da Petrobras tinha ganho de 0,21 por cento, a 19,03 reais, e a da Vale exibia valorização de 0,13 por cento, a 39,91 reais.

Pela manhã, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou por unanimidade o acordo da Vale com a Petrobras para a produção de potássio em Sergipe.

Os ganhos do Ibovespa eram limitados pela queda do setor bancário, com recuo de 0,59 por cento do Itaú Unibanco , para 28,78 reais. Bradesco tinha queda de 0,55 por cento, a 30,58 reais.


Na cena externa, o principal índice das bolsas europeias fechou praticamente estável, com variação negativa de 0,05 por cento. Investidores deram uma pausa após um forte rali de três dias, à espera da reunião do BCE na quinta-feira.

Novos dados fracos do setor de serviços na China e na zona do euro davam o tom de cautela, ao mesmo tempo em que reforçavam as expectativas de que os bancos centrais adotarão novas medidas para estimular o crescimento.

Na China, o setor de serviços cresceu em junho no ritmo mais lento em dez meses, com o PMI no patamar de 52,3, ante 54,7 em maio.

Na Europa, a principal surpresa negativa foi a Alemanha, com o Índice de Gerentes de Compras (PMI) do setor de serviços caindo para 49,9 em junho ante 51,8 em maio. Foi a menor leitura desde setembro de 2011.