Bolsas europeias fecham em alta, mas abaixo da máxima

Os investidores reduziram as compras após informações de que autoridades da zona do euro estariam considerando adiar o segundo pacote de socorro à Grécia

Londres – As principais ações europeias fecharam a quarta-feira em alta, mas abaixo da máxima da sessão, com investidores reduzindo as compras após informações de que autoridades da zona do euro estariam considerando adiar o segundo pacote de socorro à Grécia até as eleições de abril no país.

Mais cedo, o índice europeu de ações FTSEurofirst 300 atingiu a máxima em seis meses depois que o partido conservador da Grécia se comprometeu em uma carta para a União Europeia e ao Fundo Monetário Internacional (FMI) a implementar o novo pacote de austeridade fiscal.

O FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, terminou o dia em alta de 0,61 por cento, a 1.076 pontos, tendo alcançado máxima de 1.080 pontos durante o pregão. “O mercado não gosta dessa ideia -se a Grécia não tiver um pacote de ajuda até meados de março, o país efetivamente entrará em default”, disse o estrategista Richard Batty, da Standard Life Investments, que tem 248,37 bilhões de dólares em recursos sob gestão. “O país precisa agir agora para cortes adicionais de despesas de maneira que não ocorra contágio para o resto do mercado se um default caótico acontecer”, acrescentou.

Entre as ações em alta nas bolsas europeias, as da Heineken se destacaram, com avanço de 3,67 por cento, depois que a terceira maior cervejaria do mundo anunciou resultado em 2011 acima do esperado por analistas.

Em LONDRES, o índice Financial Times perdeu 0,13 por cento, a 5.892 pontos.
Em FRANKFURT, o índice DAX teve alta de 0,44 por cento, para 6.757 pontos.
Em PARIS, o índice CAC-40 avançou 0,44 por cento, para 3.390 pontos.
Em MILÃO, o índice Ftse/Mib subiu 0,41 por cento, para 16.513 pontos.
Em MADRI, o índice Ibex-35 recuou 0,35 por cento, a 8.741 pontos.
Em LISBOA, o índice PSI20 registrou queda de 0,36 por cento, para 5.657 pontos.