Ibovespa fecha em alta após dados positivos dos EUA

Índice brasileiro de ações interrompeu cinco pregões seguidos de baixa

São Paulo – A percepção de que a recuperação gradual da economia norte-americana segue intacta deu fôlego à Bovespa nesta terça-feira, levando o principal índice brasileiro de ações a interromper cinco pregões seguidos de queda.

O Ibovespa subiu 1,45 %, a 55.671 pontos, na maior alta diária em quase três semanas. O giro financeiro do pregão foi de 6,13 bilhões de reais, abaixo da média diária do ano, de 7,6 bilhões de reais.

O clima externo positivo abriu espaço para alguma “recomposição de preços e redução de posições vendidas” na bolsa paulista, segundo o sócio-diretor da Título Corretora, Márcio Cardoso, em São Paulo.

“Mas o que era preocupação do investidor ontem continua a ser preocupação hoje”, disse ele, citando que as incertezas em relação às perspectivas para a economia brasileira continuam a limitar o apetite de investidores por ações domésticas.

Nesta sessão, os mercados receberam bem dados que mostraram aumento da demanda por bens duráveis e dos preços de novas moradias nos Estados Unidos –sinais de que a maior economia mundial segue em recuperação.

“Os ventos ainda continuam bastante favoráveis nos Estados Unidos”, disse o economista Daniel Cunha, da XP Investimentos.

Chipre seguiu no foco, com investidores atentos a possíveis desdobramentos do resgate da ilha do Mediterrâneo, que implicou em perdas significativas para correntistas.

Em Wall Street, o índice Dow Jones e o referencial S&P 500 avançaram ambos cerca de 0,8 %. O principal índice europeu de ações fechou em alta de 0,18 %.

Por aqui, dentre as principais influências positivas para o Ibovespa, destaque para as preferenciais da construtora PDG Realty e da mineradora Vale, que subiram 4,21 e 1,07 %, respectivamente.

A empresa de logística LLX e a petrolífera OGX , ambas do grupo EBX, do bilionário Eike Batista, terminaram o dia em alta de 6,93 e 0,44 %, nesta ordem.

As companhias divulgam seus balanços ainda nesta terça-feira.

A companhia de energia Copel subiu 5,65 %, após decisão da Aneel de manter a sazonalização das geradoras de energia já realizada em 2013 e de autorizar o repasse provisório de recursos às distribuidoras.

Em sentido oposto, a preferencial da estatal de energia Eletrobras caiu 2,81 %, a 11,06 reais, liderando as perdas do Ibovespa na sessão.

Atualizada às 18h36.