Índice Bovespa cai 1% com venda de estrangeiros

São Paulo – O principal índice das ações brasileiras caía cerca de 1 por cento nesta sexta-feira, sofrendo com a realização de lucros e a instabilidade no mercado internacional em uma sessão carregada de resultados financeiros das empresas.

Às 11h49, o Ibovespa caía 0,96 por cento, a 63.390 pontos. O giro do pregão era de 1,59 bilhão de reais.

Nos Estados Unidos, as bolsas de valores caíam com menos intensidade, mas impunham um sentimento de busca por proteção mesmo após dados econômicos relativamente bons sobre inflação e confiança do consumidor. “(A Bovespa) está seguindo lá fora, deu uma realizada boa.

Está bastante volátil”, disse Rodrigo Falcão, operador da Icap Corretora, que destacou a baixa de ações que normalmente têm mais liquidez entre os estrangeiros, como Vale PN , em queda de 0,81 cento, a 42,70 reais, e OGX , em baixa de 3,58 por cento, a 13,45 reais.

O saldo estrangeiro na bolsa é negativo neste ano, mas se recuperou parcialmente no começo deste mês. Até o dia 11, os investidores não-residentes haviam comprado 1,13 bilhão de reais em termos líquidos na Bovespa.

Petrobras PN até escapava de uma baixa mais profunda, mas só porque já se desvalorizou de forma expressiva recentemente, disse Falcão. O papel tinha leve queda de 0,25 por cento, a 23,62 reais, e acumula baixa de cerca de 15 por cento desde o começo de abril em meio à preocupação do mercado com a política de preços de combustíveis do governo.

A estatal divulga resultados financeiros na noite desta sexta-feira. Analistas esperam um crescimento de 30 por cento do lucro no primeiro trimestre. De acordo com outro operador, a ação da Petrobras também está se sustentando perto de 24 reais com a proximidade do vencimento de opções sobre ações, na segunda-feira.

Os balanços que já foram divulgados ajudavam a nortear o restante do mercado. A maior alta cabia à MRV , com valorização de 2,59 por cento, a 15,05 reais, após a companhia anunciar alta de 32 por cento no lucro do primeiro trimestre e garantir cumprimento de metas para o ano. A ação da BM&FBovespa tinha baixa de 1,71 por cento, a 11,50 reais, após anunciar lucro líquido de 271,3 milhões de reais, uma queda de 4,5 por cento ante igual período de 2010 por causa de custos e descontos.