IMX estuda abrir capital, afirma presidente

Informação é do presidente da empresa, Alan Adler; Empresa é uma joint-venture entre a IMG Worldwide e o grupo EBX, do bilionário Eike Batista

Rio – A IMX, joint-venture entre o grupo EBX e a IMG Worldwide, estuda abrir o capital, porém ainda não há data para a realização da oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês), disse nesta terça-feira o presidente da empresa, Alan Adler. “Existe essa possibilidade e sempre foi considerada. Não há prazo, mas há essa ideia”, declarou em evento em que anunciou uma parceria com o Cirque du Soleil e a criação da subsidiária IMX Arts.

Sobre a parceria com a Time For Fun (T4F) em curso, o presidente do Cirque du Soleil, Daniel Lamarre disse que o contrato existente será respeitado. Segundo ele, a TF4 terá direito a fazer mais uma tour do Cirque na América do Sul no ano que vem. Isso não impede que outros projetos sejam tocados paralelamente por meio da IMX Arts a partir de 2013, conforme planejado. Com o anúncio da parceria entre a IMX e o Cirque du Soleil, as ações da T4F desabaram nesta terça-feira.

Durante o evento, Eike Batista, presidente do grupo EBX, informou que cada uma das partes terá 50% de participação na IMX Arts, que terá sede no Rio de Janeiro.