Impasse na Itália derruba bolsas europeias

Com a maior desvalorização da região, a bolsa de Milão tem queda de 4,43%

As principais bolsas da Europa operam em forte baixa nesta terça-feira refletindo os resultados das eleições legislativas na Itália

Na Inglaterra, o índice FTSE 100 cai 1,26%. A bolsa de Frankfurt opera em baixa de 1,49%. Já na França, a queda é ainda maior em 1,86%. Com a maior desvalorização da região, a bolsa de Milão registra queda de 4,43%.

Na Ásia, a situação da Itália também afetou o mercado. A bolsa de Tóquio fechou em queda de 2,26%. Na Austrália, o índice S&P ASX /200 caiu 1%, para 5.003,60 pontos. O índice Xangai Composto, influenciado também por questões locais, teve queda de 1,4%, para 2.294,34 pontos. 

Incertezas

Os resultados das eleições realizadas nesta segunda-feira levam incertezas à região. Isso porque a centro-esquerda, liderada por Pier Luigi Bersani, conseguiu 29,5% dos votos, o que dá ao bloco a maioria absoluta na Câmara dos Deputados, com 340 cadeiras.

No Senado, no entanto, este grupo obteve 120 senadores, enquanto a centro-direita, de Silvio Berlusconi, conseguiu 117 assentos, o que representa a ingovernabilidade, já que ninguém tem a maioria.

A indefinição política é o pior cenário para a Itália, que já sofre com a crise econômica e a recessão. A instabilidade na terceira economia da zona do euro ameaça ainda desatar uma nova crise da dívida.