Os fatos que agitaram o mercado nesta quarta-feira

O Ibovespa fechou em leve queda de 0,04% nesta quarta-feira, aos 52.411 pontos

São Paulo – O Ibovespa fechou em leve queda de 0,04% nesta quarta-feira, aos 52.411 pontos.

Na Europa, os principais índices acionários fecharam em alta impulsionados por expectativas com medidas adicionais de estímulo na região. O índice pan-europeu STOXX 600 avançou 0,73%, para 326,11 pontos.

Relatos de que o Banco Central Europeu (BCE) está analisando um programa de compras de bônus corporativos continuaram a atrair compras de ações, amenizando preocupações com possíveis resultados negativos do teste de estresse com bancos locais.

Respirou 

Os papéis preferenciais da Petrobras tiveram um alívio depois de desabarem com o resultado das últimas pesquisas eleitorais e operaram durante boa parte do dia com ganhos, mas encerraram o pregão em leve queda de 0,4%.

Ontem, após o fechamento do mercado, a Moody’s anunciou rebaixamento da nota de risco de crédito (rating) da estatal, de Baa1 para Baa2, devido ao alto endividamento da empresa e ao cenário internacional desfavorável.

Queda no lucro

A Souza Cruz reportou lucro queda de 9% no lucro líquido no terceiro trimestre, na comparação anual. Entre julho e setembro, o valor foi de 375,5 milhões de reais. Apesar do resultado, a ação ordinária da companhia registrou ganhos de 2,4%.

De olho no dólar

A Fibria também anunciou prejuízo líquido consolidado de 359,38 milhões de reais entre julho e o final de setembro, em um resultado impactado pelos efeitos da valorização do dólar contra o real na dívida da companhia e queda de receita.

O resultado reverteu lucro líquido de 631 milhões de reais obtido pela empresa no segundo trimestre, quando foi beneficiada por créditos fiscais, e ganho de 57 milhões no terceiro trimestre do ano passado. Hoje, os papéis ordinários da companhia fecharam em alta de 0,85%.