Ibovespa recua na abertura sob clima de cautela pré-Fed

As expectativas dos investidores giram em torno da reunião de política monetária do Banco Central americano

São Paulo – O tom de cautela nos mercados se manteve na última hora e o Ibovespa começou a sessão em queda, enquanto as bolsas internacionais seguem em alta modesta. As expectativas dos investidores giram em torno da reunião de política monetária do Federal Reserve, cujo resultado sai às 15 horas e em seguida a presidente da instituição, Janet Yellen, concede entrevista coletiva (15h30).

No que diz respeito à crise geopolítica por causa da Crimeia, o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou a Rússia de que o país responderá a qualquer agressão contra os aliados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

No front doméstico, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, se dirige a Brasília e, segundo o ex-secretário de Política Econômica do governo Luiz Gonzaga Belluzzo, o ministro irá participar de uma reunião sobre a tributação de empresas brasileiras no exterior.

Além disso, tem também a notícia de que agora é a Fitch que está no Brasil para levantar dados para revisão do rating, cujo resultado sai em julho. Na semana passada, a S&P esteve em São Paulo e Brasília pelo mesmo motivo.

Às 10h25, o Ibovespa caía 0,23%, aos 46.045,20 pontos. No foco hoje estão as empresas do setor elétrico e de abastecimento. Aliás, a Sabesp informou que o nível dos reservatórios do Sistema Cantareira voltou a bater novo recorde negativo de capacidade nesta quarta-feira, caindo 0,2 ponto porcentual, para 14,7%, sendo que há um ano o mesmo índice era de 59,8%.

Ainda de acordo com o acompanhamento da concessionária, não há previsão de chuvas para a região do sistema ao longo do dia.

As ações da Petrobras estavam em alta de 0,08% (PN) e de 0,40% (ON). As da Vale caíam, com as PNA em -0,45% e as ON em -0,10%. Em Nova York, no mercado futuro, o Dow Jones subia 0,09%, o Nasdaq tinha alta de 0,16% e o S&P 500 avançava 0,12%. Na Europa, Londres caía 0,08%, Paris subia 0,12% e Frankfurt +0,60%.