Ibovespa recua com expectativas sobre pesquisas eleitorais

Índice migrou para o terreno negativo, conforme agentes reavaliavam o cenário eleitoral e especulavam sobre o desempenho dos candidatos nas primeiras pesquisas

São Paulo – O principal índice da Bovespa devolveu os ganhos do início do pregão desta quarta-feira e migrou para o terreno negativo, conforme agentes reavaliavam o cenário eleitoral e especulavam sobre o desempenho dos candidatos nas primeiras pesquisas sobre intenção de votos para o segundo turno.

Às 11h52, o Ibovespa recuava 0,79 por cento, a 56.983 pontos, após ter subido a 58.190 pontos no melhor momento até esse horário.

O volume financeiro da sessão somava 3,3 bilhão de reais.

Há levantamentos Datafolha e Ibope com previsão de divulgação na quinta-feira, mas os rumores sobre os números a partir de pesquisas espelho já começavam a circular em mesas de corretoras, ora favoráveis a um candidato, ora a outro, determinando o viés do Ibovespa.

As ações da Petrobras , que chegaram a subir cerca de 3 por cento no início da sessão, passaram a cair com força, embora ainda acumulem em outubro, incluindo o desempenho desse pregão, ganhos superiores a 10 por cento.

O desempenho acima das expectativas do candidato Aécio Neves (PSDB) no primeiro turno da eleição presidencial e a aposta de que a terceira colocada Marina Silva (PSB) apoiará o tucano levou a ajustes de posições na bolsa brasileira nos últimos dias, com agentes vislumbrando uma disputa acirrada na votação do dia 26.

“A recuperação de Aécio no final do primeiro turno e as sinalizações de Marina sobre o eleitorado clamar por mudanças deram o gás que mercado precisava”, afirmou o gerente de renda variável de uma corretora do Rio de Janeiro.

Ele ponderou, contudo, que movimentos bruscos como os verificados nos últimos dias sempre trazem exageros. “Vamos aguardar as pesquisas.” Em relação ao apoio de Marina, o anúncio oficial também está previsto para o dia 9, quando a coligação encabeçada pela ex-senadora e pelo PSB reúne-se para definir um posicionamento comum sobre o segundo turno da eleição.

Aécio enfrentará a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, no próximo dia 26. Operadores e analistas têm manifestado insatisfação com as diretrizes econômicas do atual governo. Perspectivas de alternância em Brasília têm servido como argumento para compras na bolsa nos últimos meses e vice-versa.

O quadro externo também está no radar nesta sessão, com a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, prevista para às 15h (horário de Brasília).

Em Nova York, o índice S&P 500 recuava 0,3 por cento.

Noticiário corporativo

As ações da Oi lideravam as perdas do índice, após o presidente-executivo da operadora Zeinal Bava renunciar ao cargo, o que foi avaliado negativamente por analistas do Credit Suisse.

O papel ordinário, que não faz parte do Ibovespa, caía mais de 5 por cento. Ainda no setor de telecomunicações, TIM Participações também registrava perdas.

A empresa confirmou nesta quarta-feira a contratação de consultoria financeira do Bradesco para avaliar “alternativas estratégicas”. Outro papel que sofria com o noticiário era Usiminas , em queda de 1,6 por cento.

A Ternium perdeu novo recurso na Justiça de Minas Gerais na terça-feira, em sua tentativa para reinstituir o presidente-executivo afastado da Usiminas, Julián Eguren, demitido no fim de setembro com outros dois altos executivos.