Ibovespa opera perto da estabilidade com apostas

Bovespa mostrava alguma volatilidade no final da manhã, em meio à manutenção das perspectivas favoráveis sobre a formação da nova equipe econômica

São Paulo – A Bovespa mostrava alguma volatilidade no final da manhã, após uma abertura mais positiva, em meio à manutenção das perspectivas favoráveis sobre a formação da nova equipe econômica, que pode ser anunciada na quinta-feira com Joaquim Levy à frente do Ministério da Fazenda.

A cena externa também mantinha-se no radar na véspera de feriado nos Estados Unidos, que deve reduzir a liquidez nos negócios em Wall Street e respingar nas operações locais.

Às 11h35, o Ibovespa perdia 0,07 por cento, a 55.521 pontos. Na máxima, chegou a subir 1 por cento, a 56.099 pontos.

O volume financeiro do pregão somava 1 bilhão de reais.

Uma fonte do governo com conhecimento sobre a nomeação dos da nova equipe de governo disse à Reuters na véspera que presidente Dilma Rousseff fará na quinta-feira o anúncio de alguns novos ministros, incluindo Levy, que assumirá o cargo já na próxima segunda-feira.

As ações da Petrobras chegaram a subir mais de 2,5 por cento nos primeiros negócios, operavam com alta de cerca de 0,5 por cento no final da manhã. A empresa informou na véspera que o conselho de administração aprovou a instituição da diretoria de Governança, Risco e Conformidade.

Banco do Brasil contribuía para sustentar o Ibovespa, com alta superior a 2 por cento, mas o destaque ficava para Cosan, com ganho de 5 por cento, após o jornal Folha de S.Paulo publicar que o governo planeja retomar a cobrança da Cide sobre a gasolina. Trata-se de uma demanda do setor do etanol para melhorar a competitividade do produto.

Para o gestor Joaquim Kokudai, da Effectus Investimentos, a bolsa segue sustentada nas boas expectativas com a nova equipe econômica. “A economia brasileira está desarrumada e no curto prazo as medidas necessárias podem doer, mas se acontecerem melhoram muito as expectativas de longo prazo”, disse.

Algumas ações, como a da América Latina Logística (ALL) , se moviam em um ajuste pós-rebalanceamento do índice MSCI Brasil. A ação da empresa de logística subia 1 por cento nesta sessão, depois de ter recuado mais de 10 por cento desde o anúncio da exclusão do índice global no início do mês. Com o fim do rebalanceamento o BTG Pactual espera um potencial alívio técnico para o papel.

BRF que subiu no início dos negócios, passou ao terreno negativo no fim da manha. A maior exportadora global de carne de frango informou que inaugurou nesta quarta-feira uma fábrica de processados em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, sua primeira unidade industrial no Oriente Médio.

A ação da Cielo respondia por importante pressão de queda no índice. Na véspera, o Goldman Sachs alertou para o efeito negativo nas ações de implementação de um marco regulatório para o setor antes do fim do ano. Também a queda de Ambev, que tem relevante peso na composição, minava o desempenho do principal indicador da bolsa paulista.

As ações da Vale também pesavam, após quatro sessões consecutivas de ganhos, em que as preferenciais acumularam elevação de 9,3 por cento.

A unit do Santander Brasil recuava mais de 2 por cento, após subir mais de 3 por cento na véspera e ter sua recomendação reduzida pelo BTG Pactual para “venda”, citando o forte desempenho no ano, com prêmio excessivo sobre seus pares Itaú e Bradesco.