Ibovespa sobe 14%, na maior alta desde 2008, com busca por ações baratas

Após a bolsa perder 26% durante a semana até ontem, muitos investidores avaliam que alguns papéis estão atraentes

O Ibovespa, principal índice acionário brasileiro, disparou 13,9%, no pregão desta sexta-feira (13) e terminou o dia aos 82.677 pontos. A alta é a maior desde 28 de outubro de 2008, quando o índice subiu 14,7%. A bolsa brasileira B3 acompanhou o bom humor nos mercados internacionais enquanto os investidores buscavam ações com preços atarentes após a queda dos últimos dias. Mesmo com a alta de hoje, acumula baixa de 15,7% na semana.    

Pela manhã, o boato de que o presidente Jair Bolsonaro havia sido contaminado pelo coronavírus Covid-19 atenuou o movimento de alta para perto dos 2%, mas as as ações logo voltaram a ganhar força, após o próprio presidente negar as informações em seu perfil no Facebook.

O anúncio do Federal Reserve, banco central americano, de que vai injetar 5 trilhões de dólares no sistema financeiro para diminuir a aversão dos investidores ao risco também ajudou a melhorar o humor nos mercados. A notícia de que os casos de novas infecções na China, epicentro da pandemia, diminuíram para menos de 10 hoje também aliviou a tensão ao mostrar que o ciclo do surto tem um fim. No Brasil, a antecipação do 13º salário para os aposentados e as especulações de que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser liberado para os trabalhadores animaram o mercado.

Apesar do maior otimismo, Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, acredita que esse movimento de alta corre o risco de ser passageiro. “O aparente pânico ainda pode voltar a interferir no humor dos investidores a qualquer momento”, escreveu em relatório.

“Com as recentes quedas, tinha muita gente ansioso para comprar, achando tudo muito barato. Estavam só esperando um fundo com caixa puxar a fila para todo mundo ir atrás”, diz Jefferson Laatu, presidente da escola de traders Laatus. No entanto, assim como Galdi, ele também vê um cenário bastante nebuloso. “Não dá para saber o que vai acontecer. Provavelmente, o mercado não vai gostar se, na próxima semana, o número de casos de coronavírus subir muito no Brasil ou se o Donald Trump pegar a doença, até pela idade dele.”

A maior alta do Ibovespa hoje foi a da ação do banco de investimentos BTG Pactual, que disparou 27,9%, para 41,54 reais. Em seguida, veio a varejista B2W, que subiu 27,4%, para 11,78 reais, na expectativa de que a injeção de recursos no mercado pelo governo incentive o consumo.

Já as ações da Petrobras, com grande peso no índice, dispararam mais de 22% e sustentaram a alta histórica do Ibovespa. As ações da estatal vinham sendo fortemente pressionadas pelo conflito entre Arábia Saudita e Rússia, que envolvem o aumento da produção de petróleo. No mercado de futuros, o preço do barril de petróleo subiu nesta sexta, aliviando a tensão sobre o setor petolífero.