Ibovespa acompanha alta das ações no exterior com BC japonês

Às 10h31, o Ibovespa subia 0,69%, aos 38.919,92 pontos. Na máxima, mais cedo, superou os 39 mil pontos

São Paulo – A Bovespa abriu em alta nesta sexta-feira, 29, sintonizada com os ganhos nos mercados acionários no exterior, após a decisão surpreendente do Banco do Japão (BoJ) de adotar juros negativos pela primeira vez na história.

A nova injeção de recursos pelo Banco Central da China (PBoC) no sistema financeiro, no valor de 100 bilhões de iuanes (US$ 15,21 bilhões), também anima os investidores.

Às 10h31, o Ibovespa subia 0,69%, aos 38.919,92 pontos. Na máxima, mais cedo, superou os 39 mil pontos. Na Europa, a Bolsa de Londres ganhava 1,22%, Paris subia 0,75% e Frankfurt tinha alta de 0,62%. Em Nova York, os índices futuros do Dow Jones e do S&P 500 avançavam 0,75% e 0,73%, respectivamente.

De volta ao Brasil, Petrobras apresentava volatilidade desde cedo e, no horário mencionado, caía 0,87% na ação PN e 1,07% na ON). Já a Vale PNA perdia 2,54% e ON, 2,25%.

Os investidores processam a informação de que as reservas provadas de óleo, condensado e gás natural da Petrobras atingiram 13,279 bilhões de barris de óleo equivalente (boe) ao final de 2015 segundo os critérios da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e da Society of Petroleum Engineers (SPE).

O volume representa uma queda de 20% ante o registrado ao final de 2014, quando eram de 16,612 bilhões de boe. No caso da mineradora, sua diretoria executiva aprovou e vai propor ao conselho de administração uma remuneração mínima aos acionistas “igual a zero” durante este ano.