HRT: Fim de lock-up deve destravar 660 mil ações na segunda-feira

Empresa explica que o número de 2,2 milhões de papéis especulado pelo mercado não procede

São Paulo – O final do prazo de lock-up de parte dos investidores que investiram na HRT (HRTP3) deve levar ao mercado mais 660 mil ações ordinárias na próxima segunda-feira, e não 2,2 milhões de papéis como tem se especulado, explica Márcio Rocha Mello, presidente da HRT, em entrevista para EXAME.com.

A colocação privada de ações, realizada em 30 de outubro de 2009, levantou 275 milhões de dólares com 66 investidores para a criação da HRT. A operação foi coordenada pelo canadense Banco de Montreal (BMO). Mello disse ainda que os investidores ainda têm 800 mil warrants, mas que a emissão dos papéis, caso ocorra, será comunicada ao mercado.