Grupo Carlyle informa que fará IPO de até US$ 100 mi

Empresa de private equity anunciou que usará dinheiro para investimentos, aquisições e para pagar dívidas

Nova York – O Carlyle Group decidiu se unir ao grupo cada vez maior de empresas de private equity negociadas em bolsa, ao comunicar à Securities and Exchange Commission (SEC), a comissão de valores mobiliários dos EUA, que fará uma oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de até US$ 100 milhões. Os fundos de private equity formam carteiras que compram participações em empresas.

Em comunicado, a companhia com sede em Washington informou que usará os recursos para pagar dívidas e para propósitos corporativos em geral, incluindo iniciativas para o crescimento do grupo, investimentos estratégicos e aquisições.

O grupo tinha cerca de US$ 153 bilhões em ativos sob administração em 30 de junho, contabilizando-se os ativos sob gestão do AlpInvest Partners, grupo de fundo que o Carlyle adquiriu no início deste ano. A unidade de private equity do Carlyle administra US$ 55 bilhões em ativos, ou aproximadamente 36% de seus ativos totais, segundo o informe à SEC.

Em junho, o Carlyle escolheu o JPMorgan Chase & Co, o Citigroup Inc e o Credit Suisse Group como coordenadores do IPO.

Entre os grandes grupos de private equity, o Blackstone e o Fortress Investment abriram capital em 2007. O Kohlberg Kravis Roberts começou a ser negociado na Bolsa de Nova York em julho de 2010, depois de uma fusão com um filiado europeu listado. O Apollo Global Management abriu capital em março. Em junho, o Oaktree Capital Management informou que fará um IPO de até US$ 100 milhões. As informações são da Dow Jones.