Grandes bancos de investimento têm pior início de ano desde 2006

Receita do primeiro semestre foi 11% inferior à registrada no mesmo período do ano passado

Os maiores bancos de investimento do mundo tiveram seu pior início de ano desde 2006, de acordo com os últimos dados publicados pela empresa de análise do setor Coalition nesta quinta-feira (5).

Nos primeiros seis meses de 2019, os bancos de investimento registraram receitas de 76,8 bilhões de dólares, queda de 11% em relação ao ano anterior e o menor desempenho para um primeiro semestre em 13 anos.

As receitas caíram, em geral, com o grande declínio na negociação de ações, uma queda de 17%, para 22,1 bilhões de dólares.

As receitas de renda fixa, moedas e commodities caíram 9%, enquanto as de consultoria de bancos de investimento caíram 8%.

A rentabilidade dos bancos também sofreu, com as margens operacionais deslizando 500 pontos-base para 31%, seu nível mais baixo em quatro anos.

Vários grandes bancos cortaram empregos em suas divisões de bancos de investimento em resposta a resultados fracos, incluindo o Deutsche Bank, HSBC, Société Générale e Citigroup.

A Coalition monitora o Bank of America Merrill Lynch, Barclays, BNP Paribas, Citi, Credit Suisse, Deutsche Bank, Goldman Sachs, HSBC, JP Morgan, Morgan Stanley, Société Générale e UBS.