Goldman Sachs deixa banco chinês ICBC após 7 anos

Banco iniciou a venda de cerca de 1,1 bilhão de dólares de ações negociadas em Hong Kong no Banco Industrial e Comercial da China

Hong Kong – O Goldman Sachs iniciou na segunda-feira a venda de cerca de 1,1 bilhão de dólares de ações negociadas em Hong Kong no Banco Industrial e Comercial da China (ICBC, em inglês), oferecendo-se para vender toda a sua participação remanescente na maior banco do mundo em valor de mercado.

A venda pelo Goldman seria o capítulo final do investimento do banco de Wall Street no ICBC da China. Antes de seu IPO em 2006, o ICBC era uma instituição estatal tecnicamente insolvente, sofrendo com maus empréstimos que sobrecarregavam o setor financeiro da China.

A sorte do ICBC mudou depois que fez a oferta pública, e cresceu junto com o boom econômico da China. O valor de mercado de 240 bilhões de dólares do banco está apenas um pouco abaixo do valor combinado do JP Morgan e Barclays.

O Goldman ofereceu as ações do ICBC com uma variação de 5,47 e 5,50 dólares de Hong Kong, equivalente a um desconto de até três por cento do valor de fechamento de segunda-feira, perto de 5,64 dólares de Hong Kong, de acordo com um termo de compromisso.

A venda seria a terceira do Goldman em cerca de um ano. O banco de investimentos nova-iorquino levantou 2,5 bilhões dólares com uma venda parcial do ICBC, em abril de 2012, a maior parte comprada pela investidora estatal Temasek , de Cingapura, e outra em janeiro de 2013, de 1 bilhão de dólares.