Fundos de ações emergentes captam US$ 5,8 bi até dia 8

Foi o maior nível em 68 semanas, segundo dados da consultoria EPFR Global

Nova York – Os fundos de ações de países emergentes tiveram uma entrada líquida de capital de US$ 5,8 bilhões na semana até 8 de fevereiro, o maior nível em 68 semanas, segundo dados da consultoria EPFR Global. É a sexta semana consecutiva de fluxo positivo.

Já os fundos de bônus emergentes tiveram entrada líquida de US$ 2,14 bilhões. Os fluxos para fundos em moeda forte atingiram a máxima recorde de US$ 1,43 bilhão, impulsionados por uma enorme oferta de bônus emergentes denominados em dólar. Os fundos de bônus em moeda local tiveram fluxo positivo de US$ 487 milhões. O restante foi para fundos de bônus mistos.

Do outro lado, os fundos de money-market, considerados um investimento ultrasseguro, tiveram entrada líquida de US$ 11,22 bilhões na semana até 8 de fevereiro, interrompendo uma série de três semanas consecutivas de fluxo negativo.

Embora fluxos pesados para esses veículos de investimento conservadores geralmente denotem uma busca por segurança, boa parte do capital injetado na semana (US$ 8,3 bilhões) foi direcionada para fundos europeus. Isso sugere que os investidores estão dispostos a assumir um pouco mais de risco em troca de um retorno maior. As informações são da Dow Jones.