Fora da festa: 14 empresas que perderam mais de R$ 1 bi em outubro

A Bolsa subiu quase 10% no mês passado, mas nem todas as empresas acompanharam o otimismo do mercado

São Paulo – A Bolsa fechou em alta de mais de 10% em outubro. O otimismo do mercado estava relacionado à expectativa de Jair Bolsonaro ganhar as eleições presidenciais.

Mas nem todas as empresas participaram da festa da Bolsa. A Ambev, por exemplo, perdeu em valor de mercado quase 32 milhões de reais em valor de mercado e encerrou outubro valendo 256,86 bilhões de reais. A companhia que já foi a mais valiosa da América Latina perdeu o posto para a Petrobras.

A Vale também não acompanhou o principal índice da Bolsa. Em outubro, a mineradora perdeu 16 bilhões de reais em valor de mercado e encerrou o mês valendo 292,65 bilhões.

Tanto a Vale como a Ambev já divulgaram o resultado trimestral. As duas tiveram queda no lucro trimestral. De julho a setembro, o lucro da Vale foi de 5,6 bilhões de reais, uma baixa de 22%, na comparação anual.

Já a Ambev viu seu lucro líquido encolher em 10,2% ficando em 2,90 bilhões de reais.

A terceira companhia que mais perdeu valor de mercado no mês foi a Suzano. A exportadora, que foi impactada pelo câmbio, viu seu valor de mercado diminuir em 11 bilhões de reais ficando em 41,39 bilhões de reais.

Além destas três companhias, outras 11 que perderam mais de 1 bilhão em valor de mercado no mês de outubro. A lista foi divulgada pela Economatica, a pedido do site EXAME, confira:

Empresa Valor de mercado em outubro Quanto perdeu em valor de mercado
Ambev R$ 256,86 bilhões R$ 31,44 bilhões
Vale R$ 292,65 bilhões R$ 16,04 bilhões
Suzano R$ 41,39 bilhões R$ 11,18 bilhões
Braskem R$ 40,99 bilhões R$ 5,18 bilhões
Dufry R$ 19,60 bilhões R$ 4,42 bilhões
WEG R$ 37,74 bilhões R$ 3,67 bilhões
Raia Drogasil R$ 20,68 bilhões R$ 3,16 bilhões
Fibria R$ 30,75 bilhões R$ 2,03 bilhões
Klabin R$ 22,17 bilhões R$ 1,92 bilhão
Pão de Açucar R$ 21,52 bilhões R$ 1,79 bilhão
Porto Seguro R$ 17,58 bilhões R$ 1,58 bilhão
Gerdau R$ 25,79 bilhões R$ 1,26 bilhão
Intermedica Notredame R$ 11,77 bilhões R$ 1,09 bilhão
Smiles R$ 4,61 bilhões R$ 1,08 bilhão