Follow-ons representaram 73% da captação do mercado de capitais em julho

Apesar de mais empresas terem feito ofertas subsequentes de ações neste ano, quantia de IPOs é inferior à do ano passado

As ofertas subsequentes de ações, ou follow-ons, foram responsáveis por captar 20,8 bilhões de reais em julho. A quantia representa 73% de todo o montante captado pelo mercado de capitais no mês, de acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima). Cinco empresas fizeram esse tipo de operação em julho.

No ano, 15 empresas já fizeram follow-ons, captando 45,57 bilhões de reais – montante 904% superior à soma de todo ano passado, quando somente três empresas optaram por esse tipo de oferta. Apesar de mais empresas terem feito oferta subsequente de ações em 2019, o número de companhias que fizeram oferta pública de ações pela primeira vez (IPO) está abaixo do ano passado, sendo 3 contra 2.

Até julho, o mercado de capitais havia captado 206,85 bilhões de reais, 35% acima do volume de 2018. Os ativos que mais contribuíram para essa soma foram as debêntures, que até julho captaram R$ 95,89 bilhões. Historicamente, esse é o ativo que mais capta recursos. Em 2018, as emissões de debêntures captaram 153,7 bilhões de reais.