Feriado deve deixar dólar com margens estreitas

Ainda assim, a moeda americana pode encontrar fôlego para dar continuidade aos ganhos registrado ontem

São Paulo – Os negócios com câmbio devem ter liquidez reduzida nesta quarta-feira, feriado nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Com isso, o dólar deve oscilar entre margens estreitas em relação ao real, mas pode encontrar fôlego para dar continuidade aos ganhos registrado ontem, quando corrigiu a forte queda verificada na segunda-feira.

Ainda assim, os comentários pró-estímulos feitos pelos dois principais dirigentes do Federal Reserve tendem a tirar parte da força da moeda norte-americana.

Em carta enviada a senadores, a vice-presidente do Fed e provável próxima comandante do Banco Central dos Estados Unidos, Janet Yellen, classificou de eficiente o programa de compra de bônus da autoridade monetária. Na mesma linha, o atual presidente, Ben Bernanke, disse que a política do Fed continuará acomodatícia por muito tempo após a taxa de desemprego no país cair a 6,5%.

Agora, os mercados financeiros aguardam a publicação da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), às 17 horas, ainda em busca de sinais sobre o futuro da política monetária norte-americana.

No exterior, o dólar ganha terreno ante as moedas europeias, com a libra esterlina e o euro enfraquecidos após a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central da Inglaterra (BoE). Às 9h20, a libra subia a US$ 1,6145, de US$ 1,6122 no fim da tarde de ontem em Nova York. Já o euro recuava a US$ 1,3532, de US$ 1,3537 na véspera.

Apesar da pausa nos negócios nas praças paulista e carioca, os investidores locais devem monitorar os dados semanais do fluxo cambial, que serão conhecidos às 12h30. Na abertura, o dólar à vista abriu iniciou os negócios no balcão em baixa de 0,18%, a R$ 2,2720.