Fator rebaixa ações da Cielo e Redecard

Revisão foi realizada após a proposta de fechamento de capital da Redecard pelo Itaú

São Paulo – Com o anúncio do fechamento de capital da Redecard (RDCD3), a Fator Corretora alterou recomendação para as ações da empresa de compra para venda. A corretora também mudou a recomendação para os papéis da concorrente Cielo (CIEL3), que passou de compra para manutenção.

Para a Redecard, a analista Jacqueline Lison, em relatório, lembra que no IPO (oferta inicial de ações) da companhia realizado em julho de 2007, os papéis saíram por 27 reais (sem considerar o ajuste por proventos), e que a cotação máxima histórica da empresa é de 36,40 reais, alcançada no pregão da última quarta-feira. “Consideramos o valor proposto justo e, dessa forma, recomendamos adesão à oferta ou venda a mercado aos preços atuais”, afirma.

Para a Cielo, a recomendação é de manutenção, pois a cotação atual já está próxima do preço-alvo para o papel, que é estimado em 57 reais. A analista não descarta a possibilidade dos controladores da Cielo – Bradesco e Banco do Brasil, -seguirem os mesmo passos do Itaú Unibanco e optarem pelo fechamento do capital da empresa. “Em nossa opinião, aos preços atuais, há maior possibilidade de downside do que upside para ambas as ações”, afirmou a analista.
http://d3lvr7yuk4uaui.cloudfront.net/items/loaders/loader_1063.js?aoi=1311798366&pid=1063&zoneid=14729&cid=&rid=&ccid=&ip=