Fator projeta até 63% de alta para ações de Tenda e MRV

Apesar do forte potencial, corretora não recomenda a compra dos papéis

A piora do cenário econômico no Brasil e no mundo fez acender a luz amarela para os investimentos em ações do setor imobiliário. Apesar de prever uma alta de até 63% para os papéis das incorporadoras Tenda e da MRV, a corretora Fator não recomenda a compra das ações.

No caso da Tenda, a previsão aponta para os papéis (TEND3) a 17,80 reais em dezembro, o que representa uma valorização de 63%. A instituição destaca como pontos fortes a expertise em vendas para baixa renda, segmento que concentra a maior parte da demanda potencial no país. A diversificação geográfica, com a empresa atuando em 78 cidades de oito estados brasileiros, além do Distrito Federal, também é vista como uma vantagem pela corretora. Por outro lado, a companhia sofre com altas taxas de cancelamento de vendas. No primeiro trimestre, chegaram a 27% da receita bruta.

Já para a MRV, a corretora prevê 23% de alta, com as ações (MRVE3) cotadas a 41,10 reais no final do ano. Assim como a Tenda, a MRV atua no segmento econômico, mas ao contrário da concorrente, apresenta baixas taxas de cancelamento – o equivalente a 4% da receita bruta no primeiro trimestre de 2008.

Por atuarem junto ao mesmo público, ambas as companhias estão exportas ao risco de desaquecimento da economia, que atingiria principalmente a baixa renda, mas sensível à alta dos juros e da inflação. Por isso, a Fator recomenda apenas manutenção das ações da MRV e classifica como atraentes os papéis da Tenda.