Fator emprego nos EUA leva Bovespa a abrir em baixa

A expectativa da divulgação dos dados do mercado de trabalho nos Estados Unidos referentes a fevereiro deixa os investidores cautelosos

São Paulo – A Bolsa de São Paulo abriu o dia em queda, sob a expectativa da divulgação dos dados do mercado de trabalho nos Estados Unidos referentes a fevereiro (payroll). O sinal negativo acompanha os pregões na Europa, mas destoa de Nova York, onde os índices futuros oscilam em ligeira alta.

Com relação ao mercado acionário doméstico, pesa o calote da fabricante chinesa de equipamentos de energia solar, Shanghai Chaori Solar Energy. A notícia afeta as ações de exportadores e da Vale, cujos papéis perdem quase 1%. Companhias do setor elétrico e Petrobras também recuam. Por volta das 10h15, apenas três ações entre as que compõem o Ibovespa subiam.

O determinante até o momento, no entanto, é mesmo a expectativa com o relatório norte-americano, que pode calibrar as apostas quanto a manutenção do ritmo de retirada dos estímulos monetários do Federal Reserve, atualmente em US$ 10 bilhões mensais.

Instantes antes da divulgação do payroll, por volta das 10h23, a Bolsa de São Paulo operava em queda de 0,53%, aos 46.843 pontos.

As estimativas para o relatório oficial de emprego nos EUA no mês passado são de abertura de 152 mil vagas, acima dos 113 mil em janeiro. A taxa de desemprego, por sua vez, deve recuar para 6,5%, de 6,6%, no período. Mas analistas acreditam que apenas uma decepção muito grande mudaria o plano de voo do Fed.