Família Diniz vende R$ 445 mi em ações do Pão de Açúcar

As ações preferenciais da empresa entraram em leilão no início da tarde de ontem com uma operação direta feita pelo banco Itaú

São Paulo – A família do empresário Abilio Diniz vendeu na terça-feira, 07, mais um lote de ações do Grupo Pão de Açúcar (GPA), em uma operação que movimentou aproximadamente R$ 445 milhões. As ações preferenciais da empresa entraram em leilão no início da tarde de ontem com uma operação direta feita pelo banco Itaú, envolvendo mais de 4 milhões de ações.

A ordem inicial estava no preço de R$ 106,40 por ação, mas o valor final superou este patamar. O volume representa 2,48% das ações preferenciais da companhia.

As ações do grupo ficaram em leilão durante cerca de uma hora. A família Diniz confirmou a venda de 4.105.906 papéis ao valor de R$ 108,32, o que significa que foram captados com a operação perto de R$ 445 milhões.

Depois de mais essa venda de ações preferenciais, os Diniz ainda têm uma fatia residual de ações do Pão de Açúcar, segundo a Península, empresa de investimento da família. O montante, que está no nome de duas pessoas físicas, corresponde a apenas R$ 2 milhões em ações, de acordo com a empresa.

Em meados de julho, a família Diniz já havia dado mais um passo no sentido de deixar definitivamente o negócio fundado há 66 anos por Valentim Diniz, pai de Abilio Diniz.

Os seis filhos do empresário venderam quase 11,5 milhões de ações do grupo de varejo, arrecadando cerca de R$ 1,2 bilhão. Já naquela ocasião, os Diniz deixaram de ser sócios, diretamente, da rede de varejo controlada agora pelo grupo francês Casino.

Com a transação, os filhos de Abilio seguiram uma decisão tomada pelo pai em maio, quando o empresário vendeu 7,9 milhões de ações que ainda restavam em seu nome, arrecadando R$ 825 milhões – ele vinha se desfazendo de fatias no GPA desde 2013, quando decidiu investir na BRF.

A família Diniz vem se desfazendo de sua participação no Pão de Açúcar para aumentar seu portfólio de investimentos. Em maio, a Península comprou uma participação da rede francesa Carrefour.

Há duas semanas, os Diniz viraram sócios da Anima Educação, dona da faculdade São Judas Tadeu em São Paulo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.