Ex-presidente do McDonalds está entre novos bilionários veganos

Os seis maiores acionistas da empresa - que incluem nomes associados ao Twitter, McDonald’s- não venderam ações desde a estreia na bolsa em 1º de maio

(Bloomberg) — A vertiginosa oferta pública inicial da Beyond Meat criou uma nova elite de poderosos veganos.

Os seis maiores acionistas da empresa – que incluem nomes associados ao Twitter, McDonald’s, Honest Tea e à família Pritzker – não venderam ações desde a estreia na bolsa em 1º de maio. Foi uma decisão comprovadamente rentável: juntos, aumentaram o valor de suas participações em US$ 1,6 bilhão desde o início do mês.

E não há sinais de desaceleração. Os otimistas estão no controle esta semana, e o valor de mercado da fabricante de “carne fake” se aproxima rapidamente dos US$ 7,3 bilhões da tradicional processadora de carne Pilgrim’s Pride.

Com o segundo IPO de melhor desempenho nos Estados Unidos este ano depois da oferta da Shockwave Medical, o sucesso da Beyond Meat é outro sinal de que hambúrgueres vegetarianos, particularmente variedades altamente elaboradas que imitam o sabor da carne, estão sendo mais aceitos pelas massas.

Consumidores de países desenvolvidos estão cada vez mais diminuindo o consumo de carne, principalmente citando razões relacionadas à saúde, ao meio ambiente e ao bem-estar dos animais. A indústria de carne alternativa pode movimentar mais de US$ 34 bilhões até 2030, com possível taxa de crescimento anual de 40% na próxima década, segundo a TD Asset Management.

Embora até mesmo investidores que participaram das rodadas de investimento pouco antes do IPO tenham embolsado ganhos invejáveis, os acionistas mais antigos receberam a maior parte do retorno, disse Nick Cooney, fundador e sócio-gerente da Lever VC, que investe em empresas em estágio inicial no setor de proteínas alternativas.

Cooney fez parte de uma equipe que investiu na Beyond Meat em 2015, quando a empresa era avaliada em apenas US$ 145 milhões. O valor de mercado da empresa totalizava cerca de US$ 5,6 bilhões na quinta-feira.

“Vemos um enorme potencial ao observar a tendência do setor, certamente nos EUA, mas também em outros mercados”, disse Cooney sobre o setor de proteínas alternativas.

Empresas do Vale do Silício como a Kleiner Perkins e a Obvious Ventures, braço de investimentos do cofundador do Twitter, Evan Williams, estão entre as principais acionistas. Depois delas estão dois fundos de Chicago: um controlado pela dinastia da família Pritzker e outro comandado pelo ex-presidente do McDonald’s, Donald Thompson. Em seguida estão Ethan Brown, fundador da Beyond Meat, e o presidente do conselho executivo Seth Goldman, que também fundou a Honest Tea.

A aposta de Evan Williams em hambúrgueres vegetarianos é atualmente maior do que o investimento em sua própria empresa. A participação da Obvious Ventures na Beyond Meat está avaliada em US$ 414 milhões. O valor é US$ 10 milhões superior à fatia que Williams ainda possui no Twitter, segundo cálculos do Índice Bloomberg de Bilionários.

A Tyson Foods perdeu a oportunidade de lucrar com o investimento, pois vendeu sua participação de 6,5% antes do IPO e decidiu desenvolver seus próprios produtos vegetarianos. Supondo que tivesse vendido a participação pelo preço do IPO, teria recebido cerca de US$ 100 milhões. A participação agora vale outros US$ 260 milhões.

Mas um rali não dura para sempre, e começam a surgir posições vendidas. Esta semana, a Beyond Meat estava entre as 20 empresas dos EUA onde os investidores tinham mais posições vendidas, com quase metade das ações disponíveis para negociação com essas posições.