Euro sobe com dado sobre moradias nos EUA

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3119, de US$ 1,3054 na terça-feira, e a 103,59 ienes, de 102,98 ienes na véspera

São Paulo – Um relatório dos Estados Unidos mostrando uma alta na construção de moradias em setembro ajudou a abrandar o pessimismo sobre a economia mundial, impulsionando algumas moedas nesta quarta-feira, entre elas o euro e o dólar australiano.

As construções de moradias iniciadas nos EUA cresceram 15,0% em setembro, na comparação com agosto, para a taxa anual sazonalmente ajustada de 872 mil, o nível mais alto em mais de 4 anos, informou o Departamento do Comércio. Além disso, o número de permissões para novas obras, que é uma indicação de futuras construções, subiu 11,6% em setembro, para o nível anualizado de 894 mil. Os economistas previam alta de 1,1%, para 810 mil.

“As construções de moradias iniciadas foram bastante surpreendentes e forneceram um impulso para muitas moedas”, disse Charles St-Arnaud, da Nomura Securities, em Nova York.

Essa melhor perspectiva levou os investidores a vender tradicionais portos seguros, como o dólar e o iene, em favor de moedas que tendem a se beneficiar do crescimento global. Tanto o dólar australiano quanto o canadense registraram ganhos ante o dólar, em meio a expectativas de que as crescentes encomendas de exportações de commodities necessárias para alimentar a expansão econômica vão manter a demanda por essas moedas.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3119, de US$ 1,3054 na terça-feira, e a 103,59 ienes, de 102,98 ienes na véspera; o dólar estava cotado a 78,94 ienes, de 79,89 ienes na terça-feira, e a 0,9223 francos suíços, de 0,9258 francos suíços na véspera. As informações são da Dow Jones.