Euro cede e bancos suíços viram alvo de preocupação

Londres – O euro opera em baixa diante do dólar, porém acima das mínimas do começo da manhã, enquanto a forte venda de ações, especialmente de bancos, faz os investidores buscarem segurança no dólar e no franco suíço. O dólar perto das mínimas históricas diante o iene também é sinal da cautela.

Hoje as preocupações também se intensificaram com relação aos bancos suíços, depois das informações de ontem de que o Banco Nacional da Suíça (SNB, banco central do país) recorreu à linha de swap de liquidez do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e tomou US$ 200 milhões. No entanto, o UBS e o Credit Suisse negaram que tenham solicitado o uso dos recursos.

Rumores de que o Banco Central Europeu (BCE) estaria novamente comprando bônus dos governos da Itália e da Espanha ajudaram a limitar a queda do euro. A moeda europeia chegou à máxima verificada no dia de US$ 1,4346, depois de ter caído até US$ 1,4259 mais cedo.

Após a série de indicadores fracos divulgados nos EUA ontem, que derrubaram os mercados, os operadores esperam que a semana termine de forma mais tranquila. Fora os discursos dos membros do Federal Reserve William Dudley e Sandra Pianalto, às 9h30 e 14h45 (de Brasília), respectivamente, a agenda desta sexta-feira está vazia.

Às 8h35 (de Brasília), o euro caía para US$ 1,4315, de US$ 1,4334 no fim da tarde de ontem, enquanto o dólar tinha leve alta para 76,59 ienes, de 76,57 ienes. Diante do franco suíço, o euro perdia 0,45%, para 1,1319 franco, e o dólar cedia 0,38%, para 0,7907 franco. A libra caía para US$ 1,6501, de US$ 1,6513. O índice do dólar operava a 74,281, de 73,674 ontem. As informações são da Dow Jones.