Euro cai forte após BCE discutir corte na taxa de juros

Moeda recuou ante o dólar e o iene após o Banco Central Europeu indicar que as melhoras recentes na economia não foram fortes o suficiente

Nova York – O euro recuou ante o dólar e o iene nesta quinta-feira, 05, após o Banco Central Europeu (BCE) indicar que as melhoras recentes na economia da zona do euro não foram fortes o suficiente para o banco reduzir seus estímulos monetários.

Apesar de o BCE ter mantido sua taxa básica de juros inalterada em 0,5% na reunião de hoje, o presidente da instituição, Mario Draghi, disse que as autoridades discutiram a redução da taxa. Ele também afirmou que as expectativas com a inflação estão contidas, o que dá ao banco mais espaço de manobra para reduzir os juros.

“A conclusão mais importante dos comentários iniciais de Draghi é o fato de ele ter reiterado que as taxas permanecerão no nível atual ou mais baixas por um período prolongado de tempo”, disse Marc Chandler, estrategista do Brown Brothers Harriman.

O euro atingiu a mínima de US$ 1,3110 após a coletiva de imprensa de Draghi – o menor nível desde 19 de julho. Já o dólar alcançou o maior nível ante o iene desde 25 de julho, após o relatório dos pedidos de auxílio-desemprego da semana passada nos EUA.

O número de pedidos de auxílio-desemprego feitos por trabalhadores norte-americanos teve queda de 9 mil na semana passada, para 323 mil, e ficou abaixo das 330 mil solicitações previstas por economistas.

No fim da tarde em Nova York, o euro caía para US$ 1,3120, de US$ 1,3207 ontem, e recuava para 131,37 ienes, de 131,71 ienes. O dólar subia para 100,11 ienes, de 99,75 ienes, e avançava para 0,9449 franco suíço, de 0,9354 franco suíço. A libra caía para US$ 1,5587, de US$ 1,5628, apesar da decisão do Banco da Inglaterra (BoE) de manter a taxa de juros inalterada em 0,5%. O índice Wall Street Journal Dollar Index, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de rivais, tinha alta para 74,732 pontos, de 74,351 pontos.