EUA acusam criminalmente ex-gerentes da Qualcomm

Eles teriam feito uso de informações privilegiadas na compra de ações da Atheros Communications antes de a Qualcomm anunciar um acordo de compra

San Diego – Dois ex-gerentes da Qualcomm foram criminalmente acusados por uso de informações privilegiadas na compra de ações da Atheros Communications antes de a Qualcomm anunciar um acordo para comprar a empresa.

A acusação diz que Derek Cohen e Robert Herman, então gerentes da Qualcomm, compraram ações da fabricante de semicondutores em 4 de janeiro de 2011, horas antes de o negócio ser noticiado pelo New York Times. A Qualcomm comprou a Atheros por US$ 3,1 bilhões.

Os dois e Michael Fleischli, também ex-gerente da Qualcomm, ainda foram acusados por uso de informação privilegiada pela Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos).

Segundo a SEC, Cohen lucrou US$ 205.375 com a negociação ilegal de ações, Herman lucrou US$ 29.318 e Fleischli registrou ganhos de US$ 3.007. Os três foram demitidos pela Qualcomm em setembro sob a acusação de violarem as políticas da empresa para negociação de ações.

Cohen foi preso no sábado, no Aeroporto Internacional de Los Angeles, mas considerado inocente na segunda-feira, disse o escritório da procuradoria dos EUA em San Diego.

O advogado de Cohen, John Kirby, disse que as acusações não são bem fundamentadas.

O advogado de Herman, Paul Pfingst, também rejeitou a denúncia, enquanto Michael Berg, que defende Flieschli, não estava imediatamente disponível para comentar a situação. Fonte: Associated Press.