Empresas grandes se saem melhor nos IPOs

Pesquisa mostra que quanto maior a capitalização de uma companhia, mais a ação sobe no primeiro dia de negócios

São Paulo – Uma pesquisa com 1.852 ofertas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) realizadas nos Estados Unidos desde 2000 mostra que, quanto maior uma empresa antes da abertura de capital, melhor é o desempenho dos papéis em sua estreia.

Segundo o estudo da consultoria do mercado financeiro Dealogic, as empresas com capitalização entre 1 bilhão de dólares e 5 bilhões de dólares entregaram o melhor retorno em suas estreias no mercado financeiro, com uma alta média de 31,9% das ações no primeiro pregão.

As empresas de médio porte, com capitalização entre 500 milhões de dólares e 1 bilhão de dólares, ficaram bem próximas, com uma alta média de 30,5% no IPO.

Já as companhias menores, com capitalização de 100 milhões de dólares ou menos, tiveram o pior desempenho – e bem distante das outras companhias – com uma valorização média de 5,5% das ações no primeiro pregão.

Quando analisado um período maior, do primeiro ano da estreia da empresa na bolsa, a diferença fica ainda mais clara, com as empresas grandes subindo em média 10,9% no período e as pequenas com queda de 13,7%.

Como as empresas maiores foram as que se saíram melhor, a pesquisa também mostrou que os principais bancos de investimento acabaram coordenando as ofertas com melhor desempenho no primeiro dia.

O Goldman Sachs fez 119 negócios, com uma alta média de 32,9% das ações das empresas que conduziu na abertura de capital. Em seguida, o Morgan Stanley coordenou 102 operações, com desempenho médio de 31,5%, e o Credit Suisse ajudou 79 empresas, com valorização média de 26,6% na estreia.