Empresas entregam lucro, mas caem forte na Bolsa

O dia é marcado pelo grande volume de balanços corporativos, como de empresas como Vale, Santander, Ambev e Via Varejo

São Paulo — O Ibovespa opera no vermelho na tarde desta quinta-feira, um dia após após a rejeição da denúncia contra Michel Temer na Câmara dos Deputados. Por volta das 15h48, o principal índice da Bolsa recuava 0,55%, aos 76.249 pontos.

Apesar do resultado favorável ao presidente, analistas ainda têm dúvidas do poder do governo de aprovar a reforma da Previdência, mesmo que a proposta venha mais enxuta. Isso porque o placar da votação (251 votos a 233) ficou abaixo da expectativa do governo, o que poderia indicar a perda de apoio da base aliada. 

O dia também é marcado pelos balanços corporativos referentes ao terceiro trimestre do ano. Um dos destaques do dia é a Klabin, que divulgou aumento de quase 13 vezes do lucro líquido de julho a setembro deste ano. As ações da produtora de papel e celulose avançavam 0,67% por volta das 14h, negociadas a 19,48 reais.

Algumas empresas, no entanto, apresentaram ao mercado números positivos, mas nem por isso foram recompensadas na Bolsa.

O Santander, por exemplo, viu o lucro líquido gerencial aumentar 37% no período, ultrapassando os 2,5 bilhões de reais. As ações, no entanto, recuavam em torno de 2,27%, a 30,16 reais.

Com a Ambev aconteceu o mesmo. A fabricante de bebidas reportou lucro líquido ajustado de 3,23 bilhões de reais no terceiro trimestre — um aumento de 1,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Na bolsa, a companhia caía 0,99%, com os papéis negociados a 20,98 reais.

Já a Vale atingiu um lucro líquido de 2,2 bilhões de dólares no período — quase quatro vezes mais do que o registrado no terceiro trimestre do ano passado– e Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) na casa dos 4,1 bilhões de dólares, 40% mais do que no mesmo período de 2016.

Os números, no entanto, ficaram abaixo do esperado por alguns analistas, como os do BTG. Com isso, as ações ordinárias da Vale recuavam 2,09%.

A Via Varejo, que não faz parte do Ibovespa, também tinha queda de 2,43%, apesar de ter divulgado lucro líquido ajustado de 14 milhões de reais no terceiro trimestre, revertendo prejuízo de 156 milhões de reais um ano antes. O papel da empresa, no entanto, chegou a subir mais de 2% mais cedo no pregão.