Embraer afunda na Bolsa com ministro contra parceria com a Boeing

Segundo o jornal, o general Joaquim Silva e Luna é contra a criação da joint venture entre a Boeing e Embraer

São Paulo – As ações da Embraer ampliaram queda na tarde desta quarta-feira. Os papéis registravam perdas de 5,87%, sendo negociadas na casa dos 21 reais.

Uma nota publicada pela coluna do Lauro Jardim, no jornal O Globo, afirma que o novo ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, é contra a criação da joint venture entre a Boeing e Embraer.

Segundo o jornal, em reuniões das quais participou sobre o tema, como representante do ministério da Defesa, nunca deixou qualquer margem à dúvida sobre sua posição.

Parceia entre Boeing e Embraer

Ontem, o secretário de comunicação da Presidência, Marcio de Freitas afirmou à Reuters que Michel Temer está avaliando se apóia uma proposta de criação de uma empresa conjunta de aviação comercial entre Boeing e Embraer e  que ainda não existe uma definição do governo sobre a parceria das empresas.

O governo se opôs a uma aquisição da Embraer pela Boeing e uma nova proposta envolve a criação de uma terceira empresa que inclui a unidade de aviação comercial da Embraer, excluindo sua unidade de defesa.

“O Ministério da Defesa recebeu e reportou ao presidente. Mas ainda há avaliação sobre a proposta e ainda restam dúvidas sobre o tema”, finalizou Freitas.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Carla Tamara

    Parabéns Ministro. A Nação Brasileira agradece. Brasil em primeiro lugar! Essa é a vantagem de ter um militar tratando de assuntos estratégicos.