Em semana positiva, Ibovespa busca os 61 mil pontos

Ações europeias sobem com informação de que o FMI poderá ampliar para até 500 bilhões de dólares os recursos para emprestar aos países

São Paulo – Com alta próxima de 3% na semana, o Ibovespa operava no campo positivo no início da tarde, subindo 0,5%, aos 60.946 pontos na máxima.

Hoje, o Copom encerra sua primeira reunião de política monetária de 2012, confirmando as apostas de uma redução de meio ponto porcentual na Selic.

No velho continente, as ações europeias e o euro sobem com informação de que o Fundo Monetário Internacional poderá ampliar para até 500 bilhões de dólares os recursos para emprestar aos países.

Enquanto isso, Portugal vendeu 2,5 bilhões de euros em títulos do Tesouro, a rendimentos menores, mas não muito longe das máximas históricas. Foi o maior leilão de dívida desde que o país buscou ajuda externa, no ano passado.

A agência de classificação de risco Fitch, que está revisando os ratings de seis países europeus, disse hoje que após o término dessa análise a maioria deles pode ser rebaixada, inclusive Itália e Espanha. “Nós acreditamos que a revisão vai levar a um rebaixamento da maioria dos Estados”, afirmou hoje Edward Parker, um diretor-gerente da agência, durante um seminário em Milão.

/libc/player/liquid3.swf

JBS

A JBS (JBSS3) prepara uma captação de 400 milhões de dólares com a emissão de títulos de oito anos no mercado internacional que pode ocorrer na semana que vem, segundo uma pessoa familiarizada com a operação disse à Bloomberg.

A empresa contratou o JPMorgan Chase & Co. para coordenar a emissão dos títulos, que não podem ser resgatados por três anos, disse a pessoa, que pediu anonimato porque os termos ainda não foram fechados. Banco do Brasil SA, Banco Bradesco SA, Rabobank Groep, Banco Santader SA e Wells Fargo & Co. estão ajudando a coordenar a operação, disse a pessoa.

As ações ordinárias da companhia subiam 1,5% na máxima do dia, negociadas a 5,84 reais.


Rossi

As ações ordinárias da Rossi (RSID3) estavam entre as que mais perdiam nesta quarta-feira. Com uma desvalorização de 40% nos últimos 12 meses, os papéis da companhia registravam uma baixa de 1,4% na mínima do dia, para 8,62 reais.

A construtora e incorporadora registrou lançamentos de 1,2 bilhão de reais (parte Rossi) no quarto trimestre de 2011, 12% superior ao apurado no mesmo período em 2010, informou a empresa na prévia-operacional divulgada nesta terça-feira. No ano, a empresa lançou 4,2 bilhões de reais (parte Rossi), atingindo a meta prevista para 2011, com crescimento de 26% sobre 2010. A empresa ressaltou que atingiu o guidance pelo terceiro ano consecutivo.

BR Malls

As vendas totais consolidadas dos shoppings administrados pela BR Malls (BRML3) alcançaram 5,3 bilhões de reais no quarto trimestre de 2011, um aumento de 19,2% em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a administradora de shopping centers em prévia operacional. No ano de 2011, o volume consolidado de vendas chegou a 16,1 bilhões de reais, um crescimento de 20,4% em relação ao ano de 2010.

As ações ordinárias da companhia subiam para 18,62 reais na máxima do dia, uma alta de 1,7%. Nos últimos 12 meses, a valorização é de 11%.