Em NY, bolsas devem abrir em queda com balanços ruins

Balanços corporativos decepcionantes nos Estados Unidos e as divergências entre os líderes da União Europeia afetam os investidores

Nova York – As bolsas de Nova York devem abrir em queda nesta sexta-feira, pressionadas por balanços corporativos decepcionantes nos Estados Unidos e as divergências entre os líderes da União Europeia após a cúpula do bloco. Por volta das 10h15 (de Brasília), o índice Dow Jones futuro caía 0,31%, o Nasdaq recuava 0,23% e o S&P 500 tinha retração de 0,19%.

A falta de um acordo entre os líderes europeus para a implementação de um supervisor bancário conjunto na zona do euro – que abriria caminho para a recapitalização dos bancos pelo Mecanismo de Estabilidade Europeu (ESM, na sigla em inglês) – prejudicou o humor dos investidores.

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, descartou a possibilidade de os bancos da Espanha serem capazes de pedir, retroativamente, uma recapitalização direta pelo ESM. “Não haverá uma recapitalização bancária direta retroativa para os bancos da Espanha. Quando a recapitalização direta for possível, então ela vai se aplicar somente para futuras necessidades dos bancos”, disse ela ao fim da reunião de cúpula de dois dias da UE, realizada em Bruxelas.

Já o primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, afirmou que a Espanha não está sendo pressionada pelos parceiros da UE a pedir um pacote de socorro. “Não há qualquer pressão, há apenas opiniões. Todo mundo têm direito de dar suas opiniões. Opiniões são uma coisa, mas as decisões são outra… Esta decisão ainda não foi tomada”, comentou.

Na agenda de indicadores dos EUA desta sexta-feira, o único dado é a leitura da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis (NAR, em inglês) sobre as vendas de moradias usadas em setembro, que sai às 11h. Assim, as atenções se voltam para os balanços corporativos, muitos dos quais ficaram aquém das expectativas.

Por volta das 10h15, as ações da Microsoft perdiam 1,41% no pré-mercado, após a companhia divulgar na noite de ontem que seu lucro no terceiro trimestre caiu 22%, para US$ 4,47 bilhões. Já os papéis da General Electric recuavam 1,89%. O lucro da companhia avançou 8,3% no terceiro trimestre, para US$ 3,49 bilhões, mas ficou abaixo das estimativas dos analistas.

A rede de fast food McDonald’s reportou queda de 3,5% no lucro, para US$ 1,46 bilhão, o que fazia suas ações perderem 3,17% no horário mencionado acima.


Já os papéis da Advanced Micro Devices (AMD) tinham desvalorização de 3,44%, após a companhia divulgar na noite de quinta-feira (18) que teve prejuízo de US$ 157 milhões no terceiro trimestre.

Do outro lado, as ações da Google Inc. subiam 1,15%, após a queda de 7,95% na sessão de quinta-feira (17).

O balanço da companhia foi divulgado acidentalmente enquanto as bolsas ainda estavam abertas e o fato do lucro ter vindo bem abaixo das previsões fez as ações despencarem. As informações são da Dow Jones.