Em disparada na Bolsa, ações do Magazine Luiza estão caras

Os papéis da varejista acumulam ganhos de mais de 52% na Bolsa em 2018

São Paulo – As ações do Magazine Luiza acumulam ganhos de mais de 52% na Bolsa de janeiro a junho deste ano. Os papéis da varejista têm sido negociados por cerca de 120 reais. Com bom desempenho na B3, a companhia alcançou o valor de mercado de 23,40 bilhões de reais.

Entretanto, ao analisar o múltiplo preço/valor patrimonial por ação (P/VPA) é possível concluir que os investidores estão pagando caro pelo papel da companhia. Isso porque as ações são cotadas atualmente a um valor que corresponde a quase 12  vezes seu valor patrimonial por ação.

Outra empresa que pode ser considerada “cara” na Bolsa considerando este múltiplo é a Natura.

As ações da companhia são negociadas na casa dos 30 reais, um valor que corresponde a 7 vezes seu valor patrimonial por ação. No ano, os papéis da Natura acumulam perdas de 6% na B3.

Quem também está sendo negociado a um valor 7 vezes maior do que o valor patrimonial é a RD (antiga Raia Drogasil) e a CVC.

Atualmente, as ações da rede de farmácias são negociadas na casa dos 68 reais, enquanto as ações da CVC são negociadas por 43 reais. As duas companhias acumulam queda na B3 de 25% e  10%, respectivamente.

Além destas, confirma abaixo a lista com as 30 ações que são consideradas caras na Bolsa. Os dados foram divulgados pela Economatica, provedora de informações financeiras, a pedido do site EXAME.

Empresa P/VPA
Magazine Luiza 11,42
Natura 7,67
RaiaDrogasil 7,35
CVC Brasil 7,15
Lojas Renner 6,21
Ambev 6,05
Localiza 5,81
Smiles 5,78
Ecorodovias 5,54
Lojas Americanas 5,43
BB Seguridade 5,04
Fleury 4,92
Braskem 4,92
WEG 4,67
Suzano Papel 3,85
Cielo 3,76
B2W Digital 3,14
Viavarejo 3,03
Engie Brasil 2,99
Klabin 2,91
Ultrapar 2,90
Rumo 2,74
Fibria 2,58
Estacio 2,52
CCR 2,46
Equatorial 2,46
CPFL Energia 2,40
Marfrig 2,32
Qualicorp 2,19
Hypera 2,16