Em dia apático, Ibovespa retoma patamar de 54 mil pontos

Num pregão tomado pelos domésticos, Vale e siderúrgicas mais uma vez contribuíram fortemente com o resultado

São Paulo – Poucos investidores compareceram nesta sexta-feira, 4, nos mercados acionários, mas isso não impediu que a Bovespa tivesse mais uma sessão de ganhos e seu principal índice à vista retomasse o patamar de 54 mil pontos.

Num pregão tomado pelos domésticos, já que nos Estados Unidos é hoje feriado do Dia da Independência, Vale e siderúrgicas mais uma vez contribuíram fortemente com o resultado.

O Ibovespa terminou o dia com alta de 0,34%, aos 54.055,90 pontos, maior nível desde 24 de junho (54.280,78 pontos).

Na mínima, registrou 53.704 pontos (-0,32%) e, na máxima, 54.087 pontos (+0,39%). No mês, tem alta de 1,67% e, no ano, de 4,95%. Na semana, a bolsa acumulou +1,69%.

O giro financeiro totalizou R$ 1,381 bilhão, o menor desde 26 de dezembro de 2011 (R$ 1,285 bilhão).

Pela manhã, a Bovespa ensaiou um movimento de realização de lucros, estimulado pelos ganhos da véspera, quando subiu 1,59%. Mas ele foi absorvido intraday e, no período da tarde, o índice renovou máximas, mantendo o sinal positivo até o final.

Bancos e Petrobras oscilaram bastante, operaram em baixa pela manhã, ajudaram a bolsa a virar, mas não mostraram firmeza no fechamento.

Petrobras ON caiu 0,06%, PN ficou estável, Bradesco PN, +0,46%, Itaú Unibanco PN, -0,06%, BB ON, -0,16%. Santander unit recuou -2,36% e liderou as baixas do Ibovespa.

Vale e siderúrgicas foram o diferencial ao subirem, a mineradora pela quinta sessão consecutiva. A ON avançou 0,58% e a PNA, 0,29%. Gerdau PN, +0,51%, Metalúrgica Gerdau PN, +0,36%, Usiminas PNA, +1,20%, e CSN ON, -0,20%.

A lista de maiores altas do Ibovespa foi liderada por Energias do Brasil, com +4,02%.

Em segundo lugar, Copel PNB avançou 3,31%, após ter aprovado ontem o encaminhamento à Aneel de pedido de aplicação de reajuste médio de 24,86%, retroativamente a 24 de junho, e para que seja diferido o restante do porcentual remanescente a ser contemplado no processo de reajuste tarifário do próximo ano.

Em tempo: a BM&FBovespa informou hoje que o segmento Bovespa movimentou R$ 120,42 bilhões em junho, ante R$ 133,83 bilhões em maio, com declínio de cerca de 10%.

A média diária foi de R$ 6,33 bilhões, contra R$ 6,37 bilhões, segundo os dados finais.