Em “bolsa paralela”, investidores apostam na vitória de Bolsonaro

Nessa bolsa, ganha dinheiro quem acertar o próximo presidente e há presidenciáveis sendo negociados “com desconto” e outros que estão caros

São Paulo – A cada quatro anos, a rotina de quem trabalha no mercado financeiro fica mais tensa por conta das eleições. O desafio de analistas, gestores de fundos e assessores financeiros é investir, ou recomendar aplicações, num cenário mais volátil que o habitual.

 O que pouca gente sabe é que, nos bastidores, esses profissionais criam uma espécie de “bolsa paralela”, em que as ações são os candidatos a presidente.

 Os traders apostam entre si, de maneira informal, nos candidatos dos quais acreditam que irão ganhar as eleições. Os interessados em participar se reúnem em grupos no whatsapp e cada corretora tem um responsável em arrecadar o dinheiro da aposta, disseram ao site EXAME alguns profissionais que participam desse mercado.

 Nessa bolsa, ganha dinheiro quem acertar o próximo presidente – e, como acontece no mercado de ações, há presidenciáveis sendo negociados “com desconto” e outros que estão caros.

Existem mais de uma dessas bolsas paralelas, mas as cotações dos candidatos são parecidas. “Os traders até brincam em comparar os valores. Para ver o spread (diferença entre as melhores ofertas de compra e venda de um mesmo ativo)“, disse uma fonte em off. 

Atualmente, o candidato mais caro é Jair Bolsonaro. Ele é cotado a 32 centavos, em média: isso significa que é preciso desembolsar esse valor para apostar em sua vitória; se Bolsonaro vencer, o ganho é de 1 real.  

Após as últimas pesquisas eleitorais, Fernando Haddad valorizou, sendo cotado atualmente por 23 centavos. Em contrapartida, Geraldo Alckmin viu seu “valor” cair. O candidato do PSDB já valeu 28 centavos após fechar o acordo com o Centrão, hoje ele está cotado por 22 centavos.

As ações de Marina Silva valem cerca de 10 centavos cada uma. Já Luiz Inácio Lula da Silva e Ciro Gomes estão em baixa na bolsa das eleições. Os ativos são cotados por 3 centavos, o que indica que o mercado não acredita que eles têm chances de ganhar – mas, se isso acontecer, quem apostou neles pode ganhar dinheiro.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcia Candido

    O único candidato capaz de tirar o Brasil dessa situação e melhorar de fato a economia é Geraldo Alckmin. O cara tem os melhores nomes da economia no país em sua equipe de campanha.

  2. Aline Ribeiro

    Geraldo Alckmin vai decolar quando começar o programa eleitoral na tv, o povo vai ver que ele é a melhor escolha que podemos fazer para o nosso país . O mais preparado, experiente, com trabalho com resultados comprovado. Alckmin é o melhor para o Brasil.
    Vai colocar nossa economia para crescer novamente

  3. Felipe Pansano

    Eu vou votar e Geraldo Alckmin, pois deixou um legado de trabalho no estado de São Paulo que será aproveitado por muitas gerações.

  4. João Rinoceronte

    Sem investimentos no Brasil mais desempregados, mas existe sim um outro caminho! O caminho da prosperidade, do amor e da paz: Geraldo Alckmin presidente, ele vai trazer investimentos para o Brasil, gerando milhões de empregos e dobrar a renda de todos os brasileiros! G-45

  5. André Fehrenbach

    Voto Alckmin! Sua experiência em São Paulo e ações bem sucedidas e bem gerenciadas precisam ser trabalhadas pelo Brasil! Geraldo Alckmin presidente!

  6. Mauro Bernardino Marques Junior

    As pessoas que estão comentando aqui, pelo visto já receberam a sua bolsa caviar!!! Alckmin em São Paulo tem uma rejeição absurda, só vota em Alckmin quem não mora em São Paulo! Aliás chega de PT e PSDB!!!