Dólar volta a cair e segue abaixo de R$1,59

Queda ocorre após maior avanço em três meses, registrado ontem

São Paulo – O dólar retomava a trajetória de queda nesta quarta-feira, após ter registrado o maior avanço em três meses na véspera, acompanhando o desempenho da moeda no exterior.

Às 10h56, o dólar era vendido a 1,585 real, com queda de 0,50 por cento.

Frente a uma cesta de moedas, o dólar subia 0,02 por cento, enquanto o euro ganhava 0,02 por cento, a 1,4483 dólar.

“Ontem deu uma estilingada e hoje está acompanhando o mercado internacional, então a tendência é ceder um pouco”, resumiu Mário Battistel, gerente de câmbio da Fair Corretora.

“Vamos ver agora as atuações do Banco Central, se seguram.” Segundo profissionais do mercado, diminuiu o receio dos investidores de derrubar muito a cotação do dólar frente ao real por conta da intervenção do governo. Além disso, cresce a visão de que o Banco Central pode diminuir as atuações no câmbio e deixar o real se valorizar mais, como forma de ajudar no combate a inflação.

“Eu acho que ele não toma uma atitude mais drástica por causa da inflação, que está fora de controle”, afirmou Battistel, acrescentando que as medidas recém-anunciadas também não tiveram forte impacto no câmbio, o que contribui para reduzir a cautela dos investidores.

Recentemente, as autoridades elevaram a alíquota do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para empréstimos externos de até 360 dias, ampliando depois esse intervalo para até dois anos. As medidas, porém, não impediram que o dólar caísse mais.

Nesta quarta, os investidores receberão dados atualizados de fluxo cambial. Segundo os últimos números, divulgados na semana passada pelo Banco Central, a entrada líquida de capitais em 2011 já soma 35,227 bilhões de dólares –acima dos 24,354 bilhões de dólares registrados em todo o ano de 2010.