Dólar tem leves variações sobre o real com investidor de olho no exterior

Às 11h52, o dólar recuava 0,39%, a 3,8690 reais na venda, depois de ter fechado o pregão passado praticamente estável

São Paulo – O dólar tinha leves variações frente ao real nesta sexta-feira, com os investidores adotando postura de cautela e mantendo a atenção no mercado externo e na cena política eleitoral no Brasil.

Às 11:52, o dólar recuava 0,39 por cento, a 3,8690 reais na venda, depois de ter fechado o pregão passado praticamente estável. O dólar futuro tinha leve queda de cerca de 0,30 por cento.

“Temos por aqui expectativas de acompanhar mais o exterior enquanto a corrida presidencial segue em ‘pause’ e com uma agenda sem indicadores relevantes”, trouxe a corretora HCommcor em relatório.

No exterior, o dólar era negociado com leve alta frente a uma cesta de moedas e em baixa ante algumas divisas de países emergentes, como o peso mexicano.

Os investidores buscavam ativos de menor risco após os chineses registrarem superávit comercial recorde em junho, alimentando temores sobre o conflito comercial entre os Estados Unidos e a China. O presidente norte-americano, Donald Trump, prometeu nesta semana impor tarifas sobre mais 200 bilhões de dólares em importações chinesas e Pequim afirmou que vai retaliar.

Internamente, seguiam as preocupações com as eleições presidenciais de outubro e a reta final para que os pré-candidatos e partidos fechem coligações. O mercado teme que um político que considere menos comprometido com o ajuste fiscal vença a corrida.

O Banco Central brasileiro ofertou e vendeu integralmente 14 mil swaps tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em agosto, no total de 14,023 bilhões de dólares.

Com isso, rolou o equivalente a 6,3 bilhões de dólares do total que vence no próximo mês. Como tem feito recentemente, o BC não anunciou intervenção extraordinária no mercado de câmbio.