Dólar tem leves oscilações monitorando cena política local

Às 10:07, o dólar recuava 0,17 por cento, a 3,4021 reais na venda, depois de subir 0,63 por cento na véspera, a 3,4080 reais

São Paulo – O dólar registrava leves oscilações ante o real nesta sexta-feira, em um dia de agenda esvaziada e com o mercado monitorando os riscos geopolíticos globais e a cena política local.

Às 10:07, o dólar recuava 0,17 por cento, a 3,4021 reais na venda, depois de subir 0,63 por cento na véspera, a 3,4080 reais. O dólar futuro tinha queda de 0,34 por cento.

“O iminente risco de uma perigosa escalada da situação (dos Estados Unidos) com a Rússia, aliada do regime de Bashar al-Assad, segue como o foco do risco para investidores”, argumentou a corretora H.Commcor em relatório.

A perspectiva de uma ação militar do Ocidente na Síria que possa levar à confrontação com a Rússia pairava sobre o Oriente Médio nesta sexta-feira, mas não estava claro se um ataque dos Estados Unidos era iminente.

“Por ora, os investidores parecem aliviar parte da cautela com esta questão”, emendou a Correparti.

Com as tensões sob controle, por enquanto, o dólar operava próximo da estabilidade ante a cesta de moedas e caía ante as divisas de países emergentes, como os pesos mexicano e chileno.

Cenário político local e as incertezas em torno da eleição presidencial permanecem como pano de fundo. No fim de semana, sai pesquisa Datafolha sobre as eleições de outubro e os agentes estarão de olho na posição dos possíveis candidatos, com a questão das contas públicas em destaque.

“A expectativa recai sobre o desempenho de candidatos tidos como reformistas”, disse o operador da Advanced Corretora Alessandro Faganello.

O Banco Central brasileiro realiza nesta sessão leilão de até 3,4 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, para rolagem dos contratos que vencem em maio e somam 2,565 bilhões de dólares.

Se mantiver esse volume e vendê-lo integralmente, o BC rolará o valor total dos swaps que vencem no próximo mês.